Tipos de relacionamento em família

Hoje, vivemos em uma sociedade mais líquida e diversificada, com vários tipos de relacionamento diferentes dividindo o mesmo espaço na história. É importante conhecer essas diferenças tanto para respeitar quem não faz o mesmo que você quanto para entender que seu relacionamento não precisa ficar preso ao padrão A ou B. Cada família é marcada pela área profissional que ocupam. A rotina da família de um médico é diferente da rotina de um pedreiro, um padeiro, um policial, professor, etc. Isso tudo acaba determinando muito sobre o relacionamento em família, sendo necessário organizar o tempo para não se perder em meio ao ativismo. Clique na caixa de texto para o membro da família e começar a digitar o nome do seu membro da família em que a caixa. Facebook tenta completar automaticamente enquanto você digita. Quando você ver o nome de quem de sua irmã ou mãe ou aparecer, clique para selecioná-lo. Selecione o tipo de relacionamento a partir do menu drop-down. A verdade é que existem 11 tipos de relacionamento. Descubra agora em qual tipo o seu se encaixa. 1. Casais independentes. Nesse tipo de relacionamento, cada um tem os seus programas e faz as suas atividades de maneira completamente independente. Contudo, é preciso atenção para esta história não virar desapego. 2. Dependência mútua O relacionamento familiar é a base para o bom desenvolvimento de todos os componentes da família. É nele que inicialmente aprendemos as primeiras lições de como agir e nos defendermos das maldades lá fora. Hoje as famílias não são formadas por pais, mães e filhos. Há diferentes núcleos. Existem mães e pais solteiros, filhos que precisam conviver com novos parceiros dos pais, avós ... Relacionamento ideal. Uma mistura de vários tipos de casais saudáveis. Nesse tipo de relação, um ajuda o outro a crescer e a se desenvolver como pessoa, se ajudam, fazem planos e se apoiam sempre. Mais do que um relacionamento, um entra na vida do outro de forma a acrescentar, de ser algo positivo e que renda bons frutos no futuro. Sortudos! Os problemas de saúde na família costumam ser os mais complicados de gestionar emocionalmente, uma vez que existem dois tipos de conflitos associados a saúde: Em primeiro lugar, o fato de ter uma pessoa com problemas de saúde que exige cuidados implica uma demanda alta de atenção, tempo, dedicação e esforço. Tem sido notável, apesar de lenta, a evolução da estrutura familiar no Brasil. Novos tipos de família estão se apresentando e novas organizações se formando. Estas organizações familiares, por estarem mudando e se reorganizando, precisam estar amparadas pela Lei. Este amparo tem sido conquistado dia a dia, por meio de reconhecimento jurídico, o que parece estar em direção à igualdade. Esse é um tipo de relacionamento fantástico, em que dois indivíduos compartilham sonhos e planos, dando início a uma nova família. Relacionamentos de Amizade. Assim como os familiares e o cônjuge ocupam um espaço especial no coração de cada um, os amigos também são de grande importância. Relacionamento dramático (34% da amostra): trata-se da relação cheia de altos e baixos, com o menor índice de satisfação entre os envolvidos e a que menos tem apoio de amigos e familiares.

O DIA QUE DISCUTI COM MINHA TIA Ã HOMOFOBICA

2020.09.25 16:33 NathSaory15 O DIA QUE DISCUTI COM MINHA TIA Ã HOMOFOBICA

Olá Lubixco, gatas, editores e seres inanimados do Luba =)

Em uma bela noite, eu estava na casa da minha avó (como de costume aos finais de semana). Eu estava bem quietinha no quarto da dela, sentada e navegando pela internet, até que chega minha avó uma amiga dela e minha tia (Vamos chama-la de Mamba-Negra, uma cobra BEM venenosa.) Então elas decidiram assistir aquela série de Stripers que eu não me lembro o nome...
Papo vai, papo vem, elas tocaram no assunto do relacionamento homossexual, a Mamba- negra disse que foi ao mercado com minha prima, e que lá a pequena viu duas mulheres andando de mãos dadas, então ela disse que falou para a minha prima que aquilo era errado, não estava na Bíblia e que Deus não gostava. Depois de ouvir isso eu fiquei muito brava, então decidi falar que ela estava errada, pois ela estava criando uma criança que iria crescer cheia de preconceitos, e oque ela disse? Isso mesmo kkkkk ela olhou na minha cara e falou "Isso não está na Bíblia, é pecado e ponto." Eu fiquei putassa, tipo, nem a bíblia ela segue nunca nem pisou numa igreja e quer falar?!
Eu brava pedi para que ela se colocasse no lugar da mãe dessas pessoas, que tem que ver os filhos passando por todo tipo de preconceito possível... Ela simplesmente ignorou e continuou falando merda, falou que se os filhos dela fossem gays ela não aceitaria, eles iam para o inferno e tals.
Depois disso e de mais algumas porcarias que ela falou eu me tranquei no banheiro, e chorei muito ( esse é meu maior defeito KKKK eu sinto tanta raiva na hora da discussão, que choro e sou taxada como "fraca"). Após eu sair do banheiro meu pai chega, e quando eu menos percebo a Mamba está conversando com ele, se vitimando, resumo, fomos embora e a caminho de casa meu pai começou a falar um monte de coisas para mim, ele estava defendendo minha tia, ele falou que fodass* se eu quisesse ser a próxima Joana Dark e me mandou calar a boca, aconteceu bem mais kkk mas não quero entrar em mais detalhes, esse assunto me chateia muito! pois nesse dia eu percebi o por que da minha mãe ter se afastado da família do meu pai, e foi ali naquele momento que tanto o meu pai quanto a família dele, morreram para mim...
submitted by NathSaory15 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.24 05:14 HondyS Historico de merdas até 2014

Não tem jeito poético ou "bom" de começar a falar sobre a própria vida como se ela fosse algo surpreendentemente interessante, ou triste.
Então vou começar do começo:
Algum dia no ano de 2007
Quando se trata de "primeira memória" eu não sei o que vem na cabeça das pessoas, por isso eu acho importante citar a minha memória mais lúcida e mais antiga, antes que ela suma da minha cabeça que nem tudo que veio na sequência dela.
Me lembro de ter sido a primeira e última vez que me vi brincando com minha mãe.
Estavamos no terreiro da casa da minha avó, brincando na terra com alguns carros que eu tinha, ela sentada num tijolo e eu sentado no chão, que era basicamente terra com mato.
Me lembro de vê-la sorrir antes de ser chamada por minha avó para resolver alguma coisa, ela me deixou brincando sozinho.
Aquela foi a primeira vez que eu me senti amado, mesmo que por pouco tempo. Eu queria muito lembrar de muito antes disso, e na verdade até lembro, mas são fragmentos distorcidos demais para se chamar de "lembrança" de fato.
2008
Considero esse ano o mais marcante da minha vida, por alguma razão eu sinto que MUUUIITA coisa aconteceu em 2008...
Eu lembro de ter amigos, de brincar com eles todos os dias, de me sentir trocado quando eles brincavam com outras crianças, de me sentir sozinho quando minha mãe ia trabalhar na cidade vizinha..
Eu sentia tanta coisa pra um moleque da minha idade, mas todos os sentimentos tristes iam embora quando algo feliz acontecia. Lembro de ter ganhado uma bola gigante que um cara passou vendendo, com um suporte de ferro gigante junto de um carrinho, haviam dezenas de bolas iguais e eu havia ganhado uma delas. Meu avô havia me dado.
Lembro dele ser muito bom pra mim, ele é assim com todos os netos dele, e se eu possuo uma memória ruim daquela época com ele eu prefiro esquecer, provavelmente eu fui danado demais e mereci levar algumas reclamações, ou talvez uma chinelada... Não sei dizer o que realmente aconteceu, mas como uma criança eu nunca deixei de amar ninguém por isso, as vezes passamos do limite em sermos chatos né.
Hoje em dia eu costumo olhar do passado e culpar essa criação como a principal fonte dos meus sentimentos reprimidos, do meu ódio.
Talvez tenha sido isso mesmo, mas 2008 não foi so onde meu ódio nasceu. 2008 foi quando eu descobri os principais sentimentos humanos e a natureza deles. Eu descobri que gostava de Garotas ao me aproximar da minha prima bobona. Eu percebi que eu estaria sempre sozinho se eu fosse depender dos meus amigos. Eu aprendi que eu não devia confiar nem mesmo em quem dizia ser minha família. Também aprendi o que é perder alguem... e aprendi que quem tem um pai presente, tem muita sorte.
Muito mais coisa aconteceu em 2008, se eu fosse fazer um "não-resumo" de tudo, seria grande demais, vamos pular para os anos seguintes que originaram meus principais traumas psicológicos e físicos.
2010 - 2014
Estava tudo ocorrendo normalmente e eu aparentemente cresceria como uma criança normal e fragilizada devido a criação precária em relação ao meu psicológico, pois para minha mãe, só ter comida na mesa bastava, e eu não culpo ela, que pais se importam com a saúde psicológica dos filhos? Se você não é um aleijado, eles não estão nem ai.
Mãe achou que era uma boa ideia por um homem na nossa vida depois que meu pai parou de ser uma opção definitiva. Foi ai que conheci meu futuro padrasto e fruto do meu ódio. Vamos chama-lo de "Merdastro" em homenagem a Chloe.
(Aquela personagem de life is strange, que você talvez conheça)
Meu Merdastro fisgou minha mãe como uma garrafa de farofa atraí uma Piaba. Ela mal conheceu ele e já estava namorando, não demorou muito pra eles se juntarem numa casa só e minha vida virar um inferno.
Como todo Merdastro, ele começou amigável no começo, me tratando como se eu fosse o irmão mais novo dele, afinal ele só tinha 18 anos, era quase a idade pra ser meu irmão mesmo. Mas com o passar do tempo ele revelou sua verdadeira face.
Ele era um filho da puta que implicava por qualquer motivo e que enchia a cara sempre que podia pra fazer confusão dentro de casa, e quando ele brigava comigo, mãe estava sempre do lado dele pra apoia-lo. Isso me feria profundamente pois eu amava ela demais, e vê-la me ignorar para seguir aquele maníaco me fazia ficar muito pistola. Um dia por que eu não parava de chorar devido a ela não me deixar sair de casa, ela resolveu que seria uma boa ideia me bater com uma corda molhada, isso por que meu padrasto me mandou calar a boca diversas vezes e eu continuei chorando.
Talvez para ele não me bater, ela se colocou no lugar. Talvez ela se arrependa, pois ela nega até hoje e diz que eu inventei isso, porém NÃO.
Nesse dia depois de levar uma surra e ficar com as costas marcadas, eu pulei a janela de casa e em seguida o muro, corri pra casa da minha avó em busca de abrigo e mãe foi me buscar logo depois, ela discutiu com meu avô mas logo isso passou batido como qualquer problema familiar comum.
Os anos foram passando e meu padrasto se tornava ainda mais cuzão, eu evitava ficar muito tempo em casa, então eu tava sempre na rua brincando com meus amigos, fazendo o possível pra me divertir antes de ter que encarar um inferno quando voltasse pra casa. Por sorte meu Merdastro era Crediarista então uma parte do mês eu só tinha que aguentar mãe no meu pé, e ela era mais amorosa quando ele não estava por perto, mais calma... É isso que chamam de amor, porra?
Eu aproveitava pra caralho brincando com meus amigos na época, vou chama-los por codinomes pra evitar expor eles.
Eramos cinco no total:
Absorvente
Macaco
Tijela
Hentai
Cachorra
SIM VADIA ESSA ERA MINHA CREW
Iamos pra de trás da casa de Hentai para brincarmos nos cajueiros, que era tipo mato, arvores fáceis de subir, nosso esconderijo e base do "clube", chamemos assim. Naquela época eramos todos crianças burras e ingênuas, passavamos o dia e a noite toda fazendo merda. Já ficamos presos em cima de uma arvore por que um boi ficou em baixo dela e não nos deixou descer. Já fizemos armas com canos e bexigas, essas que atiravam feijão. Lembro de mãe ficar puta comigo por que eu desperdiçada um saco de feijão brincando de "call of duty" na rua com eles, já quase ceguei Macaco com um tiro de feijão na fuça, bons tempos.
Eu poderia contar como conheci cada um deles mas eu acho isso bem chato então vamos de timeskip.
Um ou dois anos depois de tudo isso, meu padrasto chegou bêbado em casa e quis dar uma surra em mãe na minha frente, mas ele estava tão tonto que só quebrou uma mesa de vidro em vez disso. Mãe usou alguma artimanha de mulher (vocês sabem o que é) e conseguiu leva-lo pro quarto, fazendo-o dormir.
Logo depois disso nois dois pulamos a janela e fomos ate a casa da minha avó procurar ajuda. No dia seguinte ele foi preso.
Porém minha alegria durou pouco, mãe retirou a queixa um dia depois. Ela se separou dele depois disso.
Nos mudamos para uma casa diferente e aparentemente mãe havia se tornado uma solteirona cachaceira cheia de amigas piriguetes, essa época foi reveladora pra mim em quesito PUTARIA, pois essas amigas de mãe falavam muita merda e as vezes eu era obrigado a ouvir. Uma delas vendia produtos eróticos, tipo lubrificantes, calcinhas comestíveis e remédios para velhos-casados-broxas poderem levantar o pinto. MEU DEUS COMO ESSAS COISAS (exceto o lubrificante) eram vergonha alheia.
Até ai tudo bem, mãe saia para beber e me levava junto pra todo bar e festa, que eu soubesse ela não se envolvia com ninguém. Por que... ADVINHA, PLOT TWIST: ela ainda gostava do Merdastro.
Uma noite ela resolveu trazer ele pra nossa vida de novo, quando eu implorei chorando pra ela não fazer isso, ela me mandou calar a boca. E subiu com ele pra fazer vocês sabem o que. E eu tive que me contentar com o barulho deles e meu choro de fundo.
Foi nessa época que meu ódio começou a ser cultivado pra valer.
Não acabou ainda, até 2014 tem chão...
Não citei antes, mas um problema me incomodava já fazia um tempo. Eu tinha um tumor ósseo na lateral do meu joelho, ele aos poucos estava me impedindo de ser alguém fisicamente ativo, por "sorte" ele era benigno e não iria se espalhar e me matar. E também por "sorte", era muito raro e ninguém sabia como resolver. O diagnostico foi que eu não poderia retira-lo até parar de crescer, pois iria deixar minha perna maior que a outra. Eu estava condenado a viver com aquilo me limitando por alguns anos, e foi ai que perdi minha única forma de escapar de casa pra me divertir.
Sem poder correr, pular, chutar ou escalar, eu vivia dentro de casa jogando no computador e aguentando os surtos de mãe.
Sempre que eu tentava ignorar meu tumor e correr, eu sentia uma forte dor aguda, como se alguem tivesse acabado de moer meu joelho num triturador. Era horrível e não desejo isso pra ninguém.
Pra piorar tudo, não passamos um ano sem o babaca, e não bastou pra mãe transar com ele escondido, ela resolveu aceitar o pedido de desculpa dele e repensar o relacionamento dos dois.
Ele levou a gente numa pizzaria para se desculpar e pedir perdão. Ele chorou pra gente enquanto prometia melhorar. Enquanto mãe chorava com ele, tudo que eu fazia era observar com um olhar de "Pff, patéticos"
Como eu não tinha opinião ali, Não importava o que eu fizesse, ela iria aceita-lo de volta. Quando eu cheguei em casa depois daquilo eu gritei muito com ela.
Ela me disse: "quando você amar alguem um dia, você vai me entender"
Isso pode ser qualquer coisa, por mais estúpida que seja, mas amor não era. Infelizmente por uma decisão egoista dela, eu seria obrigado a passar pelo exato mesmo inferno de novo.
Mais tarde em 2014
Ano desgraçado né? Espera só.
Algum dia eu continuo isso.
submitted by HondyS to desabafos [link] [comments]


2020.09.23 23:09 Henrry_braz_cubas Autorejeicão, rejeição das mulheres e sociedade

Bem, vou tentar ser direto mas vai ser um texto longo.
Vou fazer 36 anos e nunca fiquei, namorei ou transei. Só beijei uma mulher na vida(Carnaval) e ela estava bêbada. Não tenho dúvidas sobre minha sexualidade, realmente gosto apenas de mulher...
O problema é que sou realmente feio de um modo que ninguém do meu interesse sente atração por mim e nunca recebi uma demonstração de interesse ou cantada de nenhuma mulher. Você pode achar que sou um cara seletivo, que quero as bonitas ou "normais" e dispenso as que os homens e meus amigos julgam como sendo "feias" mas garanto que não é isso, já dei em cima de mulher de todo tipo. Não vou citar características aqui para não ser "cancelado" e apedrejado. Estou sendo verdadeiro nessa questão, acredite.
Eu até cheguei a pensar que eu era realmente exigente, mesmo não querendo as que considerava bonitas porque sabia que jamais teria chance alguma. Meu antigo psicólogo me abriu a mente sobre essa possibilidade, então passei a flertar com mulheres que eu não tinha a mínima atração e mesmo assim não consegui nada, até as amizades eram precárias, superficiais.
Garanto a vocês que não tenho raiva das mulheres, não é culpa delas. Simplesmente elas querem, assim como os homens, se relacionar com alguém por quem sentem alguma atração física, ainda que mínima.
Você pode dizer que aparência não é tudo, que em um relacionamento outras coisas são muito mais relevantes, CONCORDO! Entretanto, para você flertar, paquerar e ser correspondido por uma mulher é necessário que ela pelo menos te julgue um cara com aparência mediana, ou que tenha status(famoso, dinheiro etc). Os homens também são assim, não vejo problema nisso. Esse assunto deveria ser discutido abertamente.
Sobre ser virgem, já pensei em contratar GP mas tenho alguns complexos que não me permitem fazer isso. Primeiro é que acho algo errado se aproveitar da situação de vulnerabilidade dessas mulheres, mas o que realmente pesa é o que eu acho do meu próprio corpo. Tenho um pênis pequeno, sou muito alto(1,91), um falso magro, com escoliose, estrias no corpo todo por ter passado por várias fases de engorda/emagrece por conta da depressão. Isso impossibilita até que eu me sinta à vontade de tirar a camisa em casa com a família.
Além disso sinto muita falta de ter amado e sido amado por alguém, de ter vivido algo que qualquer pessoa comum vive, independente da classe social. Isso me destrói sempre que penso nisso, sempre que vejo um casal.. Fico sem chão.
Não sei mais o que fazer. Meu salário foi reduzido e não tenho mais condições de pagar psicólogos e remédios. A vida está realmente muito complicada e não tenho mais forças para continuar vivendo.
Ter o amor, o carinho e a atenção de alguém seria um estímulo para acordar de manhã para cumprir apenas as obrigações.
Penso que já deveria ter me matado. É uma questão racional e lógica. Tem sido só sofrimento e não há perspectiva de melhora.
Não sei mais o que fazer.
submitted by Henrry_braz_cubas to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 16:00 Triiggerr Tente não ser social awkward

Antes de mais nada desculpa pelo termo em inglês. Eu não sei se existe um nome pra isso em português.
Minha história começa ha 3 anos. No final de 2017 meu cachorro morreu e eu era muito apegado a ele e eu fiquei sem rumo e sem motivo pra continuar vivo. Eu só continuei indo pela minha mãe e pelo meu pai senão eu tinha me matado.
Alguns meses desse estado mental de desistência eu já tinha perdido basicamente toda minha habilidade de socializar e interagia basicamente com 3 amigas na minha sala e não conseguia ter um diálogo com mais ninguém direito.
Até que em abril de 2018 eu conheci uma menina e eu conseguia conversar com ela de verdade e eu me apaixonei por ela e a gente começou a namorar. Eu fiz tudo que eu podia e tudo que eu não podia por ela. Gastei Todo o dinheiro que eu tinha, peguei dinheiro emprestado, paguei no crédito sem saber como q eu ia arrumar dinheiro pra pagar o boleto no final do mês, Briguei com meus pais, parei de conversar com uma menina q ela não gostava, fiz coisas que eu não gostava/não queria. Isso tudo ao longo de 2 anos e meio de relacionamento.
Por mim tava tranquilo por que eu amava ela e as outras coisas não eram tão importantes mesmo. Porém além disso tudo eu também parei de interagir muito com meus amigos quando eu não estava na escola por que eu ficava sempre com ela fazia tudo com ela e etc.
A consequência disso foi que atualmente, depois de formado no ensino médio, eu interagia basicamente só com a minha namorada, conversando muito raramente com meus amigos que são um total de 4 pessoas sendo que a pessoa que converso mais fequente eu falo tipo uma vez a cada 15 dias ou algo assim.
Pulando pra sábado passado minha namorada falou comigo que ela me amava apenas em X circunstâncias, que ela não me apoiaria a fazer tudo que eu achasse correto e que eu só era a prioridade dela a não ser que ... (qualquer coisa que ela decidir). Ela já tinha apresentado esse comportamento antes de priorizar outras pessoas e outras coisa a cima de mim mas eu não ligava por que eu amava ela. Isso que ela falou já me fudeu com todas as forças mas eu não fiz nada só fiquei triste e com raiva.
No domingo ela terminou comigo. Falou que não tava dando certo pra ela a um tempo ja e que achava que era a melhor coisa a se fazer.
Agora vem a explicação do titulo. Tente não ser social awkward. Como eu só conversava com ela e não interagia com mais ninguém direito eu estou completamente desorientado. Meus pais e minha irmã tão me dando uma força daora e eu consegui conversar a respeito com uma amiga minha mas eu simplesmente tô abandonado sozinho no mundo. Por que eu vejo as coisas penso as coisas e quero contar pra alguém mas não tem ninguém pra contar por que eu só conseguia conversar mesmo com ela. Ontem eu tive uma crise de ansiedade que durou tipo a tarde inteira por que eu tava completamente perdido no mundo e na minha vida.
Além disso tudo eu não posso fazer nada que eu gosto o que piora tudo infinitamente. Eu sou músico violonista e pianista e sou programador. Porém no último mês eu tenho tido um problema na mão que acredito ser tendinite que toda vez que eu vou tocar ou mexer no computador minha mão começa com uma dor insuportável (Mas já marquei um fisioterapeuta e vou consultar essa semana ainda). Então nesse momento eu tô sem ninguém pra interagir direito e sem poder tocar ou mexer no computador o que piorou tudo.
O que ta me "segurando no lugar" são meus pais, minha irmã, meu cachorro(que veio pra minha casa ano passado) e a amiga que eu consegui conversar. Mesmo assim eu tô tendo crise de ansiedade e começando a chorar do nada e ficando olhando pra parede pensando que que aconteceu e pensando como que o universo gosta de me fuder por que no último ano tudo deu errado pra mim menos o meu namoro e agora o namoro deu errado também.
A moral da história é não pare de interagir com seus amigos em nenhuma situação. Não baseie toda sua sanidade e paz de espírito em uma pessoa por que a gente nunca sabe o que vai acontecer. Eu queria e acreditei que eu ia casar com ela e a gente ia ter filhos e uma família e ficar juntos pra sempre mas o universo tinha outros planos pra gente.
Tente ao máximo não ser social awkward por que isso doi muito e eu espero que mais ninguém tenha que passar pelo que eu passei ontem.
Desculpa pelo texto gigante eu não consegui falar sobre isso com mais ninguém direito e aqui me pareceu um lugar apropriado.
submitted by Triiggerr to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 12:02 Silverwxyz Meu parceiro gringo rico me agrediu fisicamente e me jogou na cara que sou brasileiro prostituto

Quem aí é pobre e gostaria de um príncipe encantado pra te tirar da miséria e viver num castelo… de preferência na Europa com um bom padrão de vida? Pois é, encontrei algo parecido (só que não). Quem procura esse tipo de coisa ou aceita entrar nessa talvez seja bom saber que muitas vezes a vida não é esse conto de fadas.
Resolvi tentar minha sorte na Europa, Itália. Sou professor de inglês formado, sempre fui independente, mas na Europa dificilmente contratam um brasileiro pra dar aulas de inglês. As escolas preferem falantes nativos dos EUA ou Inglaterra. Mesmo se eu tivesse 100 anos de cursos e experiência, nunca vou deixar de ser brasileiro, e a maioria das escolas nem pega o currículo. Minha formação não vale muita coisa na Europa. E o mercado pra dar aulas de português é quase inexistente.
Nisso eu conheci um cara, gostamos um do outro… fui morar com ele. Percebendo minha dificuldade pra encontrar bom trabalho, ganhando pouco, ele propôs pra eu trabalhar menos e voltar a estudar, fazer outra graduação. Detalhes: ele é rico e tem o dobro da minha idade, eu 30 e ele 60. Sim, eu prefiro homens maduros. Aí é que está o problema, aliás, vários problemas: nossa grande diferença de idade, classe social, minha nacionalidade considerada “inferior”, a fama da prostituição dos brasileiros…
Desde o início passei por várias situações desagradáveis… Alguns amigos dele me perguntaram na cara mesmo se sou prostituto brasileiro e se não estaria com ele por causa do dinheiro. Ele brigou com esses amigos por causa disso.
São muitos desafios manter uma relação assim. Já é difícil pelo fato de sermos dois homens, e com grande diferença de idade! Se ao menos ele tivesse uns 10 anos a menos, seria mais fácil eu apresentar pra minha família... Minha mãe jamais aceitaria eu estar com um homem mais velho que ela.
Algumas vezes tentei terminar a relação. Já estive prestes a sair de casa, ele não deixou e disse: “Termine seus estudos, eu gostaria muito de dar isso pra vc. Depois você vai embora e encontra alguém mais jovem que eu”. Na verdade desde os primeiros dias que nos conhecemos ele sempre tentou me comprar, com luxos, viagens, e já no início da nossa relação disse que não tem herdeiros e procura alguém mais jovem como eu pra deixar tudo. Várias vezes ele me pede pra gente ir assinar os papéis do casamento e herdarei tudo. Ele diz exatamente isso! Aliás, ele já disse que fez o testamento dele declarando que sou o herdeiro.
Eu e ele sempre fomos bons amigos, tivemos uma conexão forte, sem problemas na relação, algumas briguinhas cotidianas, nada de mais…
Um ponto negativo é que ele é abertamente racista. Costuma fazer comentários contra negros, e sempre que ele tem oportunidade ele faz piada com o fato de eu ser brasileiro, diz que venho da selva, de um país perigoso, subdesenvolvido, que faço vodu, macumba… Antes ele era casado com uma moça da Guiana e depois teve um namorado da Venezuela. Ele culpa a origem latino-americana dos ex-parceiros pelo temperamento difícil e comportamento “primitivo”. Ele gosta de pessoas mais jovens. Como seria numericamente mais difícil ele conseguir um jovem europeu que queira morar com um velho, ele tem o histórico de pegar jovens desfavorecidos do “terceiro mundo” pra ajudar a trabalhar e estudar, todos os relacionamentos dele foram assim. Ou seja, ele mostra toda sua riqueza, tenta impressionar, e depois teme que está sendo usado, comprando alguém, e nos conflitos acaba sendo racista e usando o poder financeiro pra dominar e inferiorizar.
Se eu não respeito alguma “etiqueta” ele diz: VC VEIO DA SELVA MAS AGORA ESTÁ NA EUROPA, PRECISA SABER SE COMPORTAR. Na verdade eu não me sentia ofendido, ele é alemão e eu apenas retrucava falando coisas negativas de alemães. Eram piadas de mal gosto que fazíamos um contra o outro… E como resposta eu beliscava os mamilos dele, ele odeia quando faço isso. Já era um costume nosso.
Mas essa simples besteira desencadeou um conflito. Há dois dias estávamos na rua, eu tremendo de frio, e ele fez piada: VOCÊ É UM ANIMAL DA SELVA MESMO. NÃO ESTÁ FRIO. Em resposta, belisquei o mamilo dele, e desta vez ele teve um ataque de fúria. Ele apertou meu braço com bastante força, arranhou, tirou sangue. Ele nunca tinha me atacado dessa forma. Fiquei bastante chateado e passei o resto do dia sem conversar com ele. No final do dia, mostrei pra ele os hematomas, isso não se faz. Começamos a brigar e daí ele já abriu a porteira, falou várias coisas racistas, e por fim disse que sou um prostituto. Estávamos prestes a nos atacar fisicamente, ele veio pra cima de mim pra me dar socos. Eu empurrei, fiz posição de defesa e disse: EU SOU MAIS FORTE QUE VOCÊ. SE VOCÊ OUSAR, EU QUEBRO SUA CARA E TIRO SANGUE DE VERDADE. Ele recuou, sentou-se na cama e ficou acuado ofegante, tremendo, vermelho.
Estamos juntos há 4 anos, sempre tivemos uma relação pacífica, sem grandes dramas, nada parecido com isso tinha acontecido entre nós, foi bastante extremo. Estamos sem conversar há 2 dias na mesma casa, desviando um do outro, está insuportável. Eu já fiz dois anos de curso, precisaria de mais um ou dois anos pra terminar. Na Itália é quase impossível trabalhar, se sustentar e estudar ao mesmo tempo, as aulas são em período integral, precisa de dedicação quase exclusiva.
O que vocês fariam?
Tentariam engolir tudo isso, tentar fazer as pazes e procurar terminar o curso, ter um sonhado diploma europeu. Ou desistir de tudo... achar qualquer emprego, qualquer lugar pra morar... Ou voltar pro Brasil nesse período de crise, sem dinheiro e sem muita perspectiva?
Enfim, pra quem leu até aqui fica a lição: tentem ser independentes, donos dos seus próprios narizes e liberdade. O risco de depender de alguém é sempre alto... mais cedo ou mais tarde podem jogar isso na sua cara.
...
Resumo: moro na Europa com um homem rico e mais velho que me deu oportunidade de estudar. Tivemos um atrito bobo que desencadeou um conflito, ele é racista, me chamou de prostituto brasileiro. Já fiz metade do curso. Não sei se engulo e tento terminar os estudos ou se desisto de tudo.

UPDATE: Gente, obrigado por todas as mensagens! Eu já estava me preparando pra receber pedras aqui... porque na vida real recebi várias pedras por eu ser jovem, pobre e estar com um homem mais velho e rico. Mas de certa forma me impressionei por ninguém aqui ter me julgado.
O desfecho até agora: ficamos 2 dias sem conversar. No terceiro dia, ele veio pedir desculpas, disse que ele estava um pouco sob efeito de álcool, disse que entendi errado. Ele disse: EU FALEI QUE VC ""AGE""" COMO PROSTITUTO QUANDO APERTA MEUS MAMILOS, FALEI ISSO PORQUE NÃO GOSTO QUANDO VC FAZ ISSO. NÃO DISSE QUE VC ""É"" PROSTITUTO.
Ele disse que me conhece, sabe que não sou prostituto e não faria sentido ele dizer isso. Disse que entende que sou sensível com o uso da palavra "prostituto" por causa da minha nacionalidade e situação de estar com ele, mas que não foi intenção dele atacar esse ponto. Enfim... ele tentou se esquivar, contornar a linguagem pra forçar outro sentido, que o conflito tomou uma proporção descabida, disse que foi o álcool. Não colou muito na minha cabeça, mas pelo menos ele pediu desculpas e disse que sou parte da família dele e que meu futuro significa muito pra ele...
Eu só ouvi, fui meio frio, mas aceitei o pedido de desculpas. Ele é alemão, depois disso não nos abraçamos, não nos beijamos. O clima ainda está um pouco estranho, mas tudo pacífico e tranquilo.
Obrigado por todos os conselhos!
submitted by Silverwxyz to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 09:25 FlautPath Perdi a admiração pelo meu pai.

(M19) Preciso dar um contexto pros meus sentimentos~
Perdi minha mãe com 12 anos, meu pai (62) cuidou de mim, me deu a melhor educação que ele pode, me deu tudo que eu precisei. Ele sempre trabalhou muito a vida toda, mesmo depois da nossa perda, ele se manteve firme, transformou a dor dele em força de vontade. Não preciso dizer o quanto admiro meu pai, ele sempre foi meu herói por ter feito tudo isso. Sempre fomos só nós dois.
Bom, agora vem meu desabafo.
A cerca de dois anos, meu pai casou-se com uma moça (38) que trabalhava como faxineira aqui em casa, ela trabalho conosco cozinhando e faxinando por cerca de 3 anos antes disso. Durante esse tempo, eles tiveram idas e voltas no relacionamento deles, começou com ficadas por dinheiro e presentes, depois começou a ficar mais sério, até que tiveram uma grande briga, grande desgasto emocional da família. Um ano após a briga, reataram o relacionamento e ela voltou a morar conosco.
Meu pai não é um cara muito emocional, foi dar o primeiro beijo no rosto do pai dele com 40 anos, trabalhou a vida toda com contabilidade e administração de empresas e parece ter a mente mais no trabalho do que em casa. Todos conhecem o tipo, é um cara ótimo de coração que quer o melhor pra todos mas falha em ver seus próprios problemas, procura ajudar todo mundo mas não consegue se ajudar.
O relacionamento deles foi cansativo, a energia da casa era sempre baixa, cinza. Essa moça já tinha três filhos (22, 9, 2) de dois pais diferentes, dois delas passaram a morar conosco por serem crianças. Ela já tinha sua bagagem de relacionamentos tóxicos e meu pai prometeu a ela o melhor, uma saída da péssima situação que ela se encontrava.
Acontece que, a pouco mais de um mês atrás, essa moça passou a desconfiar da fidelidade do meu pai. Eu perguntei pra ele mais de uma vez se era verdade, pedi que ele fosse sincero, ele mentiu olhando nos meus olhos. Ela, por meio de um gravador de ligação, conseguiu provas concretas da traição do meu pai, onde meu pai e a ficante zombavam da Dona moça por ela estar "maluca" indo atrás de provas e combinavam o próximo dia que iam se encontrar.
Ainda por cima, ouvir a voz do meu pai naquele áudio me trouxe lembranças de quando eu era criança, minha mãe berrando e brigando com meu pai, pois ela também tinha sido traída. Falei com minha meia irmã e descobri que a mãe delas tinha também, sido traída. Minha surpresa foi saber com quem ele tinha traído ela, minha mãe. Então, mãe das minhas irmãs foi traída com minha mãe, depois minha mãe foi traída por outra mulher. E agora essa moça também.
Ouvir isso pra mim foi horrível, me destruiu, não venho reagindo bem desde então. Desliguei todos os meus receptores emocionais por perto do meu pai, não consigo ouvir ele falando sem ficar ansioso.
Enfim, apesar de ter resolvido a situação dentro de mim, a admiração que eu tinha por ele sumiu. Ainda o respeito e o obedeço, mas não sinto mais vontade de me aproximar, de me conectar. Estou apático com meu pai, eu sei que ele não merece isso mas é como eu me sinto.
submitted by FlautPath to desabafos [link] [comments]


2020.09.20 03:52 Raposa_VERRMELINHA Nice ex- SadBoy

Esta em anexo prints da ultima conversa com o nice ex. Contexto: terminei com ele em julho por ele se mostrar muito sadboy mesmo tendo uma família bem estruturada, amigos que sempre estão do lado dele, uma namorada e um pc gamer, coisas q ele tem que eu n entendo ele se achar assim, ele é bem do tipo de pessoa q joga a causa dos seus problemas em cima dos outros e n consegue ver os próprios e eu como melhor amiga/ namorada sempre estava lá para ele ter com quem desabafar, uma coisa que fui notando é q sempre falava das mesmas coisas, ou era por alguma coisa que ele fez quando tinha 5 anos ou por ele ter se desentendido com um amigo e por alguma foto que eu postei e ele n gostou, mas eu nunca dava as costas ou deixava de ouvir ou conversar.
Mas esse n é o motivo da nossa separação e sim por ele colocar muita pressão em mim emocionalmente e psicologicamente, estávamos juntos a um ano e um mês, e no inicio era um mar de rosas, mas como todo o relacionamento a pessoa vem com suas bagagens e a dele era alta ansiedade e explosões dela, isso começou pelo sexto mês de namoro, ele havia mudado muito da pessoa quem me apaixonei e perdi um pouco o encanto mas ele me fazia bem e feliz ent n tinha o pq eu acabar naquele momento.
Mas qualquer coisa que eu fazia e n agradava ele, vinha a explosão de ansiedade a noite, toda vez que saiamos com nosso grupo de amigos em algum momento ele sempre parava o q estava fazendo e ia se isolar, eu sempre ia ver oq deu ou tentar ajudar mas ele nunca falava na hora, era sempre a noite que ele vinha se explicar que era alguma coisa q a gente falou que ele n gostou ou algo do tipo.
Apesar disso ser recorrente, eu ainda gostava muito dele, sempre pensando q ele ia buscar ajuda profissional (que era oq precisava) ou que ia se encontrar. Mas ent o tempo foi passando e isso só aumentou, varias vezes ele ameaçava terminar cmg, mas sempre convencia q era coisa da cabeça dele e tals.
Conversei com vários amigos e com os meus pais sobre como eu estava me sentindo com tudo aquilo, claramente n era saldável oq estava acontecendo, todos falaram q os problemas dele n eram responsabilidade minha e que eu apenas estava me machucando com tudo isso e era verdade. Então marquei com ele para conversar como eu estava me sentindo e a decisão que eu tomei.
Depois de uns 3 meses do termino vou ate o Instagram dele e vou desejar feliz aniversario e assim segue os prints da ultima conversa com ele.
Se alguém leu ate aqui fale se foi uma boa decisão oq eu fiz durante esse relacionamento ou se deixei de fazer algo. Vc tem passe livre de julgar oq quiser nos comentários <3 obg
https://imgur.com/a/i30u52S
submitted by Raposa_VERRMELINHA to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.19 21:37 niallwhore Meu ex namorado estragou tudo e esse foi o maior favor que ele já me fez!

Segura que lá vem o textão com meu relato e uma mensagenzinha motivacional pra quem ta sofrendo por quem não te merece. :}
Esse ano eu conheci um rapaz por quem me apaixonei muito. A gente namorou por 5 meses e tivemos um relacionamento extremamente abusivo: ele me acusava constantemente de traição, não queria passar os finais de semana comigo, me agredia verbalmente, era obcecado com instagram e vivia brigando comigo por coisas fúteis relacionadas a redes sociais, não deixava eu ter amigos, não me avisava com antecedência quando ele ia sair pra visitar a amiga dele, sempre brigava comigo, ficava bravo quando eu comprava coisas pra mim, colocava palavras na minha boca, não confiava em mim nunca, ficou do lado do cara que me abusou psicologica e fisicamente - ao invés de acreditar em mim, ele ficava jogando essa história na minha cara como se eu tivesse culpa, além de tudo ele tinha CIÚMES do cara que me abusou. Enfim, comi o pão que o diabo amassou.
Foram 5 meses levando porrada, até que um dia ele desistiu de mim e terminou comigo. A justificativa dele era que eu ficaria melhor sem ele - ao invés de tentar trabalhar as coisas que estavam ruins, ele decidiu fugir. Ele terminou comigo umas 10 vezes enquanto a gente namorava e depois voltava atrás, mas essa última vez eu fui forte, peguei as palavras dele, aceitei o término e não voltei atrás.
Lidar com esse término tem sido extremamente difícil, porque eu ainda o amo demais, eu sinto falta dele todos os dias. Porém, desde que ele terminou comigo eu me apeguei aos meus amigos que se importam comigo, me reaproximei dessas pessoas e aprendi a ser um bom amigo novamente e estar ali pra eles.
Perder o direito de ter amigos quando eu namorei me fez valorizar muito mais as minhas amizades. É muito ruim e assustador não ter ninguém.
Estou passando por maus bocados, mas eu fico muito feliz de ver que não estou sozinho, sabe? De ter meus amigos e minha mãe me apoiando e me fazendo sentir como uma pessoa boa novamente (porque quando eu namorava ele fazia acusações tão graves sobre mim que saí me sentindo o pior monstro do mundo).
É bom demais desabafar com as pessoas próximas e não ouvir como resposta um “fica tranquilo que vai dar tudo certo” ou não me culparem por estar me sentindo mal e brigarem comigo igual meu ex fazia.
Eu estou podendo jogar videogame de novo, e não fico mais triste de passar os domingos sozinho, porque afinal eu estou solteiro, e ta tudo bem. Além de tudo, todo o espaço vazio que o fim do relacionamento deixou, eu estou usando para desenvolver projetos pessoais e profissionais, inclusive tenho uma amiga que ta me apoiando e me inspirando muito a explorar cada vez mais os meus potenciais.
Meu ex se arrependeu muito de ter terminado comigo e deixou claro várias vezes que faria de tudo pra me recuperar. Ele me disse que mudou, que se voltássemos a namorar tudo seria diferente, etc. Por mais atrativo que isso fosse, porque eu ainda o amava (e ainda o amo), eu fui forte e sempre tentava lembrar de tudo que eu fui forçado a deixar de lado porque ele mandou. Sem contar que o fato de ele ter me culpabilizado e me feito lembrar tantas vezes do abuso que sofri foi algo que eu não consegui perdoar.
Enfim, as semanas foram passando e depois de tantos surtos, indiretas injustas sobre mim que ele ficava postando nas redes sociais, entre outras coisas como o fato de ele ter ido brigar com uma amiga minha porque ela deu unfollow nele no instagram e de ele ter seguido um conhecido meu e dado block nele em sequência, as coisas foram acalmando um pouco. Ele parecia realmente estar mudando, e obvio que isso mexeu com meu coraçãozin de gado.
Embora não tivesse sido o bastante pra eu voltar pra ele, foi algo que me fez não querer afastar e tirar ele da minha vida. Eu deixei uma janelinha aberta pra ele entrar, caso se comportasse. E depois de vários dias que a gente estava se dando bem, eu decidi que iria acompanhar ele em um exame que ele ia fazer e ele falou que queria que eu fosse junto.
Eu fui acompanhá-lo e na hora de ir embora, ele disse que queria voltar pra mim e tal. Então eu conversei com ele durante horas com a maior honestidade sobre tudo que eu tava sentindo, e eu concluí a conversa dizendo a ele que se eu realmente sou o amor da vida dele e se ele realmente estivesse mudando, o tempo eventualmente iria mostrar e a gente iria acabar ficando juntos se fosse para ser. Ele disse que estava disposto a deixar o tempo mostrar que ele estava falando a verdade, então embora a gente não tenha decidido se afastar de vez nem voltar, a possibilidade tava ali no ar caso ele quisesse agarrar.
A conversa foi na quarta-feira. Quinta-feira eu segui no instagram um amigo de longa data com quem eu havia perdido contato. Em um plot twist bizarro, meu ex uma duas horas depois desse follow veio querer tirar satisfação comigo referente a este amigo que eu segui. Sendo que a gente tinha conversado sobre como esse tipo de comportamento dele era nocivo um dia antes.
Mano, eu fiquei puto com ele e me permiti surtar e falar o quanto que ele foi invasivo e o quanto essa situação foi fodida. Eu fiquei tão irritado com o que ele fez que não queria mais falar com ele. Ele me ligou algumas vezes durante a madrugada e mandou inúmeras mensagens implorando pelo perdão. Mas eu precisava ficar sozinho pra processar tudo aquilo.
É, galera, quando a gente ta apaixonado a gente é trouxa o bastante pra se decepcionar com a pessoa mesmo ela ja tendo vacilado com você inúmeras vezes antes.
Beleza né, no dia seguinte descubro que ele seguiu outro amigo meu com quem não tenho mais contato no instagram (e meu ex morria de ciúmes desse menino, porque nós já fomos muito próximos como amigos e tinha algumas fotos com ele no meu instagram). Além de ele ter dado follow no menino, eles trocaram vários likes em fotos. Eu vi aquilo e decidi que iria retirar meu ex das minhas redes sociais, eu chorei muito muito mesmo, mas beleza.
Menos de uma hora depois meu ex começou a me ligar de novo e implorar pra eu conversar com ele, porque ele não iria aguentar me perder e que precisava de mim. Eu primeiro tive que mandar uma foto minha chorando pra ver se ele acordava pra vida de que ele foi longe demais e depois fui bem grosseiro ao pedir para ele me deixar quieto. Ele disse que iria me deixar quieto, mas implorou pra eu não sumir de vez e encerrou com um “te amo, até”.
Depois dessa conversa fui conversar com esse meu amigo que ele seguiu no instagram, e o meu amigo disse que tinha conversado com meu ex pra tirar essa história a limpo (pra ver se ele ainda tava namorando comigo e tals) e meu amigo falou que meu ex disse que já tínhamos terminado e ele não queria mais ter nada a ver comigo. Além disso, meu ex falou sobre mim com deboche pra ele, como se o relacionamento tivesse dado errado e acabado por minha culpa.
Bom, gente, eu tinha tudo pra ficar arrasado com isso tudo, porque uns minutos antes o menino tava implorando por mim enquanto ele dava em cima de alguém que eu conheço e já fez parte da minha vida. Ele me acusou de traição durante 5 meses, e quem se provou um grande mentiroso e um traidor do mais baixo nível foi ele. Ontem eu finalmente entendi que ele tentava constantemente me diminuir e dizer que eu sou péssima pessoa, porque na verdade era ele quem fazia tudo isso e ele só estava projetando essas coisas em mim.
No final das contas, embora eu esteja muito triste, eu estou muito grato por ele ter estragado tudo e ter mostrado quem ele realmente é. Imaginem que merda se eu tivesse acreditado nele e voltado pra ele? Fico imaginando quantos chifres que eu levei durante esse relacionamento e fico muito feliz que todo esse abuso acabou.
Eu não estou contente, mas eu estou extremamente satisfeito que estou aprendendo a viver minha vida sem ele e me recuperando de um monte de merdas que aconteceram na minha vida (até antes mesmo de eu ter conhecido ele) ao lado dos amigos que se importam comigo e da minha família. Estou extremamente carente, mas eu nunca vou me submeter a voltar com alguém que me traiu dessa forma e ter esse conhecimento é tudo de bom, é libertador saber que quem mais apontou pra mim é a pessoa que mais fez as cagadas que falava que eu fazia.
Tudo isso pra eu dizer, meus amigos, que tudo bem sofrer por amor. Sua vida vale muito mais que um relacionamento abusivo ou alguém que te ilude. Se você ta malzão ou malzona porque seu amor te maltrata, te humilha, trai ou mente pra você, aprenda a se amar em primeiro lugar porque você tem potencial de fazer coisas incríveis! Onde há vida, há potencial.
Se você ta se sentindo sozinho se apegue aos seus amigos, se não tem amigos se apegue a sua família. Vai conhecer gente nova, às vezes perder uma pessoa nos faz sentir que estamos perdendo o nosso mundo, mas nós ainda teremos um universo inteiro para explorar.
submitted by niallwhore to desabafos [link] [comments]


2020.09.19 03:33 Wizard_without_magic O melhor professor

No ano de 2017 eu conhecia o professor que eu considero o melhor que eu ja tive. Muito mais que um professor, ele foi como um amigo pra mim.
Eu era aluno repetente, tinha apenas 2 amigos na quela sala, e conhecemos ele, um professor estagiário de ciências que havia em torno de uns 30 anos, super gente boa com todos alunos e outros professores, não existia aluno ignorado por ele, ajudava a todos. Ele não era aquele tipo de professor rígido e chato, não tinha muito controle da turma, nas aulas dele o pessoal fazia o que queria (infelizmente). Por mais que ele tentasse dar as aulas certo, a turma tava nem aí, e isso parece que desmotivava ele.
Eu não sei exatamente quando que eu e meus outros 2 amigos nos tornamos tão amigos deste professor... aos poucos fomos conversando... sobre experiências da vida semelhantes... sobre games... sobre a própria matéria. Chegamos a fazer churrascos juntos, jogávamos em call e etc...
Quando precisava de uma ajuda podia contar com ele, seja sobre ciência/relacionamentos/ desabafo e etc...
Bom... o tempo passou, tive 2 anos de aula com ele, 2017 no 8° ano e 2018 no 9° ano onde eu havia reprovado e meus outros amigos aprovados.
E aí que tive uma demonstração de quão bom é esse professor. Na situação na qual eu estava... me sentindo um lixo... recebi uma mensagem dele no qual me motivava... não vou entrar muito em detalhes, porém aquela mensagem me ajudou muito mesmo.
No ano de 2019 eu havia mudado de escola para uma que tinha o EJA e meus amigis para o Ensino médio ele continuou dano aulas como estagiário na quela escola por um tempo. Nós mantinhamos contato apenas pelo grupo que haviamos criado no Whatsapp, fizemos apenas um encontro para fazer um churrasquinho e jogar videogame. E fcou por isso só.
No início deste ano... fui convocado pro Serviço Militar Obrigatório, nos primeiros dias foi muito difícil pra me adaptar a rotina daqui, o que é normal no exército (os primeiros dias sempre são fudidos)... Bom, nestes dias difíceis, tive o apoio de meus amigos e meu professor (sim, eu ainda chamo ele de professor, na verdade "sor") , e minha família tmb.
Por mera coincidência, o quartel aonde eu vim é o mesmo que o meu professor serviu, e mais ainda... eu caí no mesmo esquadrão que o dele...
Atualmente mal vejo ele...apenas mantenho contato...
Bom... a idéia era só compartilhar aqui a história de um profissional que eu considero muito. A maioria dos professores que eu tive só faziam o previsto e nada mais, diferente desses, o o tal professor que eu conheci... faz muito além de seu trabalho. Mesmo que algum dia eu perda seu contato, ficará em minhas lembranças como um verdaeiro amigo que tive nesta vida.
submitted by Wizard_without_magic to ProfessoresBR [link] [comments]


2020.09.18 10:52 TiaSayu Ajuda para aqueles que tem ansiedade...

Yo mina, Daijobu deska? *ೃ˚
Hoje falarei sobre um tema que me atormenta assim com muitas pessoas diariamente. Espero que esse texto ajude alguém que nessa pandemia, anda sofrendo com o dobro das reações desse distúrbio.
AVISO: Se caso você sofre com este problema e níveis descontrolados POR FAVOR, procure por profissionais para se auto-ajudar. Não tente sobre HIPÓTESE alguma tomar medicamentos por conta própria e nem usar métodos não convencionais. Sempre consulte o seu psiquiatra ou médico sobre suas dúvida, e se cuide da maneira correta.
Bilhetinho: Espero com que este texto seja fonte de muito apoio para aqueles que sofrem disto, um guia para aqueles que querem ajudar alguém que sofre. Espero que, de alguma maneira, posso ter sido útil na vida de alguém e ter alegrado o seu dia ♥
Vamos para o textinho︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶
Bom... Para aqueles que desconhecem a ansiedade é algo comum e todos estão sujeitos a senti-la. No entanto, a ansiedade é uma doença subjacente (Que não se manisfesta claramente) somente quando os sentimentos se tornam excessivos, obsessivos e interferirem na vida cotidiana da pessoa, em resumo: ''A Ansiedade é um termo geral para vários distúrbios que causam nervosismo, medo, apreensão e preocupação exagerada. ''
A ansiedade que estou citando é mais do que o comum do qual estamos habituados. Está além da empolgação de ir se apresentar em uma entrevista de emprego ou comparecer no primeiro encontro; Tal circunstância pode se agravar com traumas ou com problemas persistentes na vida de alguém, e os sintomas são duradouros e limitadores, o que atrapalham a vida desta pessoa.
Os principais sintomas que podem acontecer são:
Para ajudar ou se auto-ajudar, é necessário entender esses pontos e procurar conversar ou se entender. Procurar as fontes e raízes desta ansiedade e tentar muda-las para amenizar os efeitos. E é para isto que existem os profissionais e pessoas que podem te dar esse suporte durante uma crise.︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀
Conselhos importantes:;
Para aqueles que querem ajudar alguém que sofre com isto, é necessário entender algumas coisas cruciais... E entender em si o que é a Ansiedade e os seus tipos.
1- A coisa mais importante é se ter PACIÊNCIA.~ A pessoa já está sofrendo com diversos pensamentos a mil por hora, mal conseguindo conter as próprias emoções e atos. Tenha cautela ao se referir e agir, qualquer erro pode dar a entender que a pessoa afetada só está incomodando e atrapalhando a vida dos outros (E vai por mim, isso vai piorar em 1000%)
Tente conversar, ajude-a se acalmar, converter os pensamentos negativos. Incentive fazer algo divertido ou diferente, algo que vá distrai-la e alegra-la. Dê amor, carinho e seja compreensivo. Evite Julgar, apontar erros e defeitos.

2- Seja compreensivo.~ Tenha em mente de que aquela pessoa que sofre de ansiedade, não tem controle sobre os próprios pensamentos e emoções. Evite fazer mistério e joguinhos de adivinhação, assim como botar medo ou pressão. Além de ser algo completamente irritante para qualquer um, para um ansioso ele ficará bem mal e aflito. Ex:;
'' Preciso te contar algo, mas só posso contar amanha'' ou ''Estamos atrasados. Se apresse!''
Faça isso e é uma noite que você rouba desta pessoa. Enquanto a você dorme tranquila, o ansioso fica acordado, pensando em tudo que é possível e o impossível para adivinhar o tema do assunto ou se cobrando por ter feito melhor.Então por favor, não faça estas brincadeiras de mal gosto, prometendo e adiando coisas, isso faz um mal que só o ansioso entende.Entenda que nossa cabeça funciona a mil por hora, diferente das demais pessoas:Ex:;
Pessoa normal: ''Ata certo, tenho que fazer isto e pronto..''
Ansioso: Tá eu tenho que fazer isso... Perai, será que eu desliguei o gás? ESSA NÃO, SE A CASA EXPLODIR VAI SER MINHA CULPA, PESSOAS VÃO MORRER E A CULPA SERÁ MINHA. Mas.... Será que eu tranquei a porta?... E SE ALGUÉM INVADIR MINHA CASA E FAZER TAL COISA.
(Vai por mim, isso não vai acabar tão cedo. Então por favor, tenha consciência)

3- NUNCA, SOBRE HIPÓTESE NENHUMA, JULGUE. EVITE TOTALMENTE DAR TRANCOS: Como dito, a sensação de estar incomodando é constante. Pensamos que a pessoa nos abandonará, ou que estamos fazendo mal a ela ou atrapalhando a vida dela, nos sentimos inferiores e sempre estamos nos menosprezando. Há casos que até mesmo, o ansioso termina um relacionamento bacana apenas por pensar que ele é incapaz, que o seu conjunge não o(a) suporta e nem gosta dele(a).
E realmente, há pessoas que julgam.Falam que somos muito complicados, que estamos fazendo drama ou teatro, nos evitam para não ter alguém ''enchendo o saco'', e que nos afastamos por ser pessoas ''falsas''. Houve até comentários na minha vida, de pessoas aconselharem a opção de término de um namoro, pois deduziam que a menina estava distante, que ela estava traindo e estava sendo seca de proposito.
NÃO! Nos isolamos e nos afastamos por achar exatamente que estamos fazendo algum tipo de male. Jamais julgue ou se deixe elevar por opiniões alheias. Tente conversar e entender, não vá se precipitando. No final, se caso isso tenha força, só sofreremos ainda mais.
4- Ouça mais e seja sincero: Se a pessoa finalmente conseguir desabafar, a escute até o fim. E se ela hesitar por medo ou insegurança, acalme-a e prossiga. Na maioria das vezes, elas só querem ser ouvidas e não receber conselhos (A não ser que ele(a) peça). E o mais importante, não finja falsa sinceridade, não dê essa expectativa falsa, além de ser uma ato bem babaca, isso só mostra que no fim, você não estava preocupado e nem interessado em ajudar de fato, que só fez por mera educação.
5- Convide-o(a) para dar uma volta: Se possível no momento, convide-o para uma volta. Caso a pessoa aceite, converse e tente distrai-la e acalma-la, fazer atividades talvez, fazer alguma coisa bacana. Gastar a energia em uma caminhada ajuda bastante (Bom, pelo o menos para mim ajuda)
6- NUNCA, JAMAIS OFEREÇA BEBIDAS ALCOÓLICAS: É serio, em crises a pessoa pode associar a bebida como um escape. AI meu filho, ficará difícil faze-la abandonar.
7- E por ultimo. Não diminua isto: Ansiedade é algo que precisa de atenção, assim como a depressão. É algo que afeta a vida de alguém de forma profunda, sendo motivo de vários suicídios e problemas graves nas famílias. Não a trate como algo banal e sem importância, é algo que precisa de atenção e empatia.
︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀
Conselhos para aqueles que Tem a ansiedade e querem uma mãozinha para amenizar os efeitos ♥
1- Pratique alguma atividade física.Dança, artes marciais, ginastica... Qualquer coisa! Isso, além de dar uma animada e fazer bem para a saúde, ajuda a distrair a mente e ''descontar o estresse''. É um ótimo incentivo.
2- Meditação: Se é algo que me ajudou muito nas minhas crises, é a meditação. Ouvir uma musica calma, controlar a respiração, fechar os olhos e relaxar o corpo. É uma boa pedida e AJUDA muito numa crise.
3- Ouvir musicas favoritas: Como uma ansioso precisa descontar sua energia, desconte dançando ou curtindo uma musica de preferência. Isso ajuda e MUITO, nem que seja necessário repetir a musica diversas vezes ou cantar junto.
4- Mantenha uma alimentação top: Sim, até a comida influência. Evite comidas muito gordurosas em certos horários do dia. Os hormônios podem ser nossos inimigos após alimentação.
5- Desconte em seus Hobbies ou descubra novos Hobbies: Nada melhor do que fazer o que a gente gosta, nestes momentos o Faça! Isso pode ajudar durante uma crise e vai distrair sua mente para focar neste Hobby.
6- Pense ao contrario de tudo!: Se realmente está difícil de suportar a crise e nada está ajudando, Alimente boas sensações. De todos os pensamentos negativos converta para os bons. Ex:;
"'Droga eu teria conseguido se eu tivesse feito tal coisa... Não, eu dei o meu melhor e sei que estão orgulhosos de mim. Vou me esforçar mais para que na próxima eu não comenta o mesmo erro. ''
''Ain... Ela falou tão mal de mim... Por que? O que eu fiz?... Não! Há pessoas que me ama do jeitinho que eu sou, e se essas pessoas que são importantes para mim me amam pelo o que eu sou e amam minha aparência, então eu acredito nelas e que se dane o resto!.
Isso é psicológico, não e deixe levar pelos os próprios julgamentos e não se castigue! ♥
7- Procure se amar e se auto entender, reconheça que todos podem errar, e que errar não é algo ruim. Aprender com os erros é melhor do que aprender com os acertos. Se caso você errar com alguma coisa, não se abale! Se valorize e reconheça que você é incrível e que há pessoas que adoram o eu jeitinho.︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀

Minha experiencia: Sofro de ansiedade, fruto por parte da minha mãe e traumas vindo da época do fundamental/colegial. Meus dias são difíceis e parecem somente piorar. Minha crises são graves e preciso de ajuda na maioria das vezes, tomo medicamentos para ajudar nos sintomas que, muitas vezes, funciona. O sentimento de angustia é algo que realmente machuca, algo que não me dá paz e me faz ter pânico quase por três dias inteiros.
Quando meu namorado está comigo, me ajudando e me dando suporte e amor é algo muito bom. Me sinto muito bem e sinto que melhoro e evoluo demais a cada crise, é importante entender a existência dessas pessoas na nossa vida e de como isso ajuda a evoluir nosso ser. Já fui muito julgada, abandonada, criticada e realmente, são coisas que apenas pioram minha vida. Mas sigo lutando e espero ajudar outras pessoas como eu o aquelas que tem a boa intenção de ajudar estas pessoas.
Enfim, espero que tenham gostado e ter realmente ajudado alguém ♥
submitted by TiaSayu to desabafos [link] [comments]


2020.09.16 14:29 brigaxxx ME AJUDA, NÃO CONFIO NA MINHA NAMORADA

Bom, vamos aos fatos. A HISTORIA É GRANDE DESCULPA!
Tudo começou quando minha ficante (que ja morava em outra cidade, porem não tão longe) se mudou para uma cidade a mais de 10 horas de distancia, um tempo depois que conseguimos se visitar começamos a namorar. Ela saia muito com as amigas do trabalho e havia feito um amigo que eu ja não gostava muito, um dia eu fui para uma festa nessa cidade com ela, com esse amigo (que eu sentia maldade nele) e outro conhecido dela, esse outro ficava me olhando diferente e falando umas coisas para sacanear e eu como não abaixo a cabeça tirava com ele também (essa parte da historia vocês vão entender no final).Quando acabou o contrato de trabalho dela, ela voltou para a cidade onde começaria a fazer o mestrado, la era onde ela tinha boa parte de amigas e amigos. No dia em que ela chegou na cidade ela fez um vídeo pro insta dando um shot e dizendo que estava com saudade da cidade, nisso no whats ela me mandou uma foto dela para dizer que estava tudo certo e tals, eu a elogiei bastante e ate esse momento do nosso relacionamento eu não tinha paranoia nenhuma. Quando chegou o final de semana para nos se vermos eu comecei a fuçar o celular dela pois sabia que ela conversava com um guri que ela ja conhecia a 6 anos e ja havia ficado com ele algumas vezes e eles as vezes estava na cidade. Foi quando eu vi a mesma foto que ela mandou para mim no dia do shot, ela mandou para ele! nisso embaixo estava escrito que ela queria que ele estivesse em lages. em uma briga futura comecei a jogar na cara dela essa intimidade deles que eu não gostava e tal... e alguns meses depois quando fui olhar a conversa deles estava apagada, porem eu sabia que eles haviam conversado... eu cobrei ela e ela sempre falando pra eu não me preocupar... Um dia estávamos na praia e eu estava usando o celular dela para usar a câmera, quando veio uma mensagem de um cara (q eu n conhecia) com apenas escrito na mensagem ''vou quarta-feira'', porem o resto da conversa não existia, foi uma mensagem aleatória, porem bem estranha, na hora ela estava deitada e eu fiquei muito puto achando que ela estava combinando com o cara, cobrei ela ela chorou e jurou pela família que não falava a anos com esse cara porem já havia ficado com ele no passado (q era outro amigo dela). Quase terminamos eu estava muito mal e minha paranoia só ia aumentando, então botei ela na parede e comecei a vasculhar tudo no whats, foi quando eu vi que uma vez, na primeira cidade do trabalho ela havia saído com esse amigo que eu sentia maldade sem me falar porem nesse dia ela falou q ia com uma amiga e não com ele, ela falou que ele chamou ela e como ela já ia chamou ele mas nem me avisou isso foi estranho eu já estava mais mal ainda, brigas aumentando eu paranoico ate que terminamos e voltamos a um tempo agora. Porem ela não fala mais com aquele amigo da foto, esses outros estão todos bloqueados e tal pois eu meio que larguei pra ela q preferia isso e foi feito. ela continua dizendo q nunca me traiu e o pior q eu não tenho prova, so situações estranhas sabe? A ultima coisa que achei foi o cara que era amigo do da cidade de longe que estava no carro sabe? ele dando moral pra ela e ela também dando moral porem nessa época não namorávamos e quase certeza q pela conversa rolou algo, mas ela diz q nunca ficou com ninguém depois que começamos a ficar. Atualmente estou tentando esquecer td porem ta muito difícil parece que só piora e eu só me maltrato pensando e não sabendo oq fazer pois quero confiar sabe? O pior de tudo é que a pessoa que ela é não aparenta ser uma pessoa q trairia. Isso tudo rolou nos nossos 2 anos de namoro, fora alguns detalhes que se eu contar vai ficar muito grande. Preciso da ajuda de vocês, gostaria de saber se devo confiar ou o que devo fazer pois estou sempre cobrando ela de algo e demonstrando um ciume, não posso ver ela no insta q ja fico pensando merda, e querendo cobrar ela ou coisa do tipo... e eu a amo mas ta foda... Eu me senti humilhado ao ir em uma festa que 2 caras ela conversava, um ela deu moral o outro saiu com ele sem eu saber e eu sem saber nada inocente lá...
submitted by brigaxxx to desabafos [link] [comments]


2020.09.15 02:44 josianemoreira Israel e seus Inimigos

Tudo começou na época de Abraão, quando ele e Sara tiveram seu filho Isaque, o filho da promessa, que deu origem ao povo judeu pp.dito. Porém, antes Abraão havia tido um filho com sua escrava Hagar, Ismael, que casando-se com uma egípcia deu origem a doze príncipes que povoaram aquela região. Descendentes de Abraão, Ló e o filho rebelde de Isaque, Esaú, se misturam com os ismaelitas, dando origem aos povos vizinhos (adonitas, amonitas, amalequitas, moabitas, hagarenos, ismaelitas) que juntaram-se aos filisteus, cananeus e outros povos com um único objetivo: – destruir a linhagem da promessa, Israel. Depois vieram os babilônios, os persas, os gregos, os romanos, os turcos, os árabes, e mesmo vários segmentos do cristianismo, como ocorrido na época dos cruzados, a inquisição, os pogroms, o holocausto, as intifadas e agora os terroristas do Hamás, Hisbolah, Isis, e outras facções do Islam, sempre com o mesmo objetivo, a aniquilação de Israel.
Clique aqui e encontre Camiseta Evangelica com temas judaicos
Se o judeu é o povo da Bíblia, então o maior legado de Israel para a humanidade é seu livro divino e inspirado por D´us. O que diz então este livro sobre esta hereditária perseguição e desejo de aniquilar Israel, varrendo-o do mapa?
Foi então que me concentrei nas passagens bíblicas que pudessem trazer luz ou pelo menos uma explicação razoável no sentido de entender a importância de Israel para as nações através do tempo e do plano divino. Portanto, não há como entender a inimizade dos países vizinhos e mesmo a maioria das nações que se posiciona contra Israel sem levarmos em consideração os aspectos espirituais deste conflito milenar.
Meu amigo, apresento a seguir, um contexto bíblico-espiritual na tentativa de explicar o porquê deste conflito. Evidentemente, mesmo os que não crêem na Bíblia poderão conhecer um pouco da história.
Antes de começar, eu gostaria de apresentar neste momento a minha conclusão final: A razão de toda guerra e conflito com Israel está relacionado ao Tikkun Olam (A redenção universal) que virá em breve sobre o planeta Terra e sobre todo o universo. Israel foi comissionado divinamente como nação coorporativa para esta nobre missão. Entretanto, esta missão não o coloca melhor do que nenhuma outra nação, mas faz recair sobre ele uma grande responsabilidade pela qual Israel tem pago um altíssimo preço ao longo de sua existência. A grande verdade é que as forças opositoras do mal ou das trevas, que tanto a Bíblia menciona, sabem que pouco tempo lhes resta para agir (Ap 12:12).
Israel como povo muitas vezes tem se esquecido, ao longo de sua própria história, dessa nobre missão, desse chamado divino e irrevogável. Mas, se recorrermos ao Tanhuma Kdoshim, 10 (um antigo Midrash), escrito antes do Tamuld da Babilônia, veremos que os rabinos da época já entendiam a importância de Israel no contexto universal. Ou seja, Israel é o centro da terra na perspectiva messiânica. Assim, o centro do mundo seria Israel, do mesmo modo que o centro de Israel seria Jerusalém. O centro de Jerusalém seria o Templo; o centro do Templo seria o Aron Hakodesh (a Arca) e o Centro da Arca seria a Torá.
Representação do Midrash Tanhuna Kdoshim: A Palavra do Eterno como centro do universo

Mas, o que é a Torá? No profundo sentido espiritual seria a Palavra de D´us, Sua “davar”ou “logos”. Para mim, a Torá é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós, segundo João (1:14), apóstolo e seguidor de Yeshua, o Messias, em sua primeira vinda. Na sua primeira vinda, Yeshua veio para trazer as Boas Novas de redenção para a humanidade; veio como profeta, como Filho do homem (Ben Adam), como gostava de ser chamado. Mas, em sua segunda vinda, virá como Rei (Ben David) e Sacerdote para implantar o Seu Reino Messiânico de Justiça, Paz e Alegria (Rm 14:17), reinando sobre as nações de Jerusalém, exatamente do Templo de Salomão que será reconstruído no Monte Moriá, segundo o profeta Ezequiel.
O profeta Ezequiel, em exílio na Babilônia no ano 598, A.C, entendeu claramente o porquê de Israel estar em exílio por 70 anos. Israel vivia como as demais nações na tríade da idolatria, adultério e apostasia. Ezequiel vê Israel saindo dos propósitos divinos e em luta constante com seus vizinhos. Depois, num outro tempo, Ezequiel vê as nações da terra marchando contra Israel. Sobre isto, gostaria, para efeitos didáticos, fazer uma “midrash” de vários textos bíblicos, resumindo no seguinte:
Os três tipos de inimigos de Israel em três tempos:
I. Primeiro Tempo – Os vizinhos inimigos de Israel.
Os capítulos 25 a 32 de Ezequiel mencionam os vizinhos de Israel como seus inimigos. Todos tem em comum um único propósito: destruir Israel! Quem são eles?
Amon, Moabe, Edom, Filístia, Tiro, Sidon e Egito. Asafe, salmista contemporâneo do Rei David, escreveu no Salmo 83 que os vizinhos inimigos de Israel são: Edom (descendentes de Esaú), Ismaelitas (descendentes de Ismael), Moabe (descendentes de Ló com sua filha mais velha), Hagarenos descendentes de Hagar), Gebal (fenícios e parte do Líbano), Amom (filhos de Ló com a filha mais nova), Amaleque (descendentes de Esaú), Filisteus (habitavam em Jope e Gaza), Tiro e Assíria (parte da Síria e Iraque). No Salmo 83, é dito que esses povos formaram uma liga, um conselho (federação) com um único objetivo: Riscar Israel do Mapa! (Vinde, e apaguemo-los para que não sejam nação, nem seja lembrado mais o nome de Israel – verso 4). Ou seja, podemos fazer uma correlação entre os textos de Ezequiel (25-32) com o Salmo 83 e chegar à conclusão que todos esses povos foram inimigos ferrenhos de Israel e tentaram destruí-lo, impedindo que o povo hebreu conquistasse e tomasse posse da Terra prometida a Abraão, a terra de Canaã. Interessante notar que nenhum desses povos prevaleceu na terra. Todos esses povos possuem vestígios no atual povo árabe, hoje os vizinhos de Israel. E o mais interessante é que o mesmo espírito e desejo de destruir Israel continua vivo. Portanto, Israel deverá estar atento sempre aos seus novos “antigos” vizinhos.
Resumindo:
a) Esses antigos vizinhos foram e serão ainda derrotados no futuro segundo o salmista. Isto nos mostra que existirão países vizinhos de Israel que tentarão alcançar seus antigos objetivos: Apagar Israel do Mapa. Podemos então dizer que esses vizinhos tentarão impedir a existência de Israel, isto é, do povo e da terra de Israel ainda nos dias de hoje.
b) Motivo espiritual: impedir que as profecias messiânicas se cumpram quanto à terra de Israel e seu povo para a chegada do Messias e de seu Reino universal (Tikkun Olam).
II) Segundo Tempo – A coligação das nações, inimigos de Israel.
Representada em Apocalipse como a Grande Babilônia (Ap 17 a 20) constituída por dez reis ou nações ou coligações das nações, onde aparecem figuras como o Dragão (satanás), a Besta e o Falso Profeta (Ap19). A tríade do espírito da Babilônia é a idolatria, a prostituição e a apostasia. Podemos dizer que idolatria é tudo aquilo que afasta o homem do verdadeiro D´us; a prostituição é tudo aquilo que corrompe relacionamentos e valores morais, e apostasia é a conseqüência natural de afastar o homem do Seu Criador, da fé, das bênçãos e promessas. Hoje, vemos claramente que as nações estão se alinhando para a formação desta liga babilônica, onde Israel é o centro dessa oposição. É interessante notar que a Europa tem sido invadida por mulçumanos oriundos dos países árabes e da África, principalmente. Nota-se também que os países europeus tornam-se cada vez mais antagonistas ao Estado judeu. Facções da ideologia nazista tem crescido no mundo todo, bem como o antissemitismo. O espírito do mal que nos tempos bíblicos tentava impedir Israel de se estabelecer e existir, aparece ao longo da história na destruição do primeiro Templo por Nabucodonosor, do segundo Templo por Tito de Roma, seguido depois pelos Cruzados, Inquisição, Pogroms, Holocausto, intifadas, e no momento, a coligação de terroristas islâmicos.
Objetivo final: Tentar impedir a vinda (retorno) do Messias e de Seu Reino Milenar, o Tikkun Olam. Pois segundo as profecias, o Messias Yeshua volta para Israel, não para outro país. Porém, essa “babilônia” será destruída na batalha no Vale do Armagedon, ou Megido, ou Vale de Jesreel, o vale do juízo, onde o Messias adentrará com seus eleitos e vitoriosos, destruindo a besta e o falso profeta, lançando-os no abismo, no lago de fogo e enxofre. O Dragão, satanás, será preso por mil anos (Ap19:20 e 20:2). Quase todos os profetas bíblicos desde Isaías até Malaquias fizeram menção quanto ao “Iom há Din” o grande e temível dia do Senhor, o dia do juízo das nações.
III) Terceiro Tempo – Coligação das nações com Gogue e Magogue contra Israel no final da era milenar
Mesmo após o Reino de D´us ser implantado nesta terra pelo Messias Yeshua (para aqueles que Nele crêem), aparecerão no final da era milenar povos e nações que se rebelarão contra todo o propósito deste Reino messiânico. Inacreditável, mas isto acontecerá segundo as profecias. O profeta Zacarias (Zc 14:16) menciona que neste período de 1000 anos de paz na terra, as nações subirão de ano a ano a Jerusalém para adorarem o grande Rei Messias e para celebrarem a festa de Sucot (Tabernáculos), mostrando a paz no mundo e a alegria por termos um Rei soberano sobre todas as nações. Nesta época haverá três tipos de pessoas vivendo na terra. O primeiro será constituído por aqueles crentes em Yeshua que morreram no Messias, mas que ressuscitaram por ocasião que antecedeu a Sua vinda, no arrebatamento da Igreja, judeus e gentios juntos no Messias (I Te 4:13:16). O segundo tipo foram aqueles crentes que não passaram pela morte, mas também tiveram seus corpos glorificados na vinda de Yeshua (ITe13:15) e o terceiro tipo serão pessoas que nascerão durante a era milenar. Eles levarão uma vida normal no período milenar, mas no final do milênio satanás será solto e levará grande parte desses a uma rebelião contra D´us e o Messias. Porém, serão destruídos pelo fogo que cairá dos céus (Ap20:7-10). Quem serão esses povos que se rebelarão contra D´us no Reino milenar de Yeshua? Ezequiel, nos capítulos 38 e 39, e também Ap 20:8, mencionam Gogue, chefe de Meseque e Tubal, Pérsia, Cuche, Pute, Gomer e Togarma. Quem são esses povos?
Gogue representa uma entidade de satanás. Meseque (filho de Jafé, deu origem aos europeus); Tubal (assírios); Persa (Irã); Cuxe (descendentes de Cão, os Líbios, p. ex.); Gomer (descendentes do filho mais velho de Jafé, os Cimérios, arianos que vieram da Ucrânia e Rússia) e finalmente Togarma (povo de Carmequis, Turquia). Muito interessante analisar que esses povos serão os arqui-inimigos de Israel e do reino messiânico.
Objetivo final: no final do milênio, segundo a Bíblia, haverá o juízo final e a ressurreição de todos aqueles que não passaram pela primeira ressurreição (dos salvos em Yeshua). Portanto, o objetivo de Gogue e Magogue com suas nações coligadas será impedir o Juízo final, por isso, tentarão pela última vez destruir a sede do Reino Milenar, Jerusalém – Israel. Em outras palavras, satanás tentará anular o juízo final e a condenação que virá para seus seguidores (Ap 20:7-15).
Indicação das nações da coligação “Gogue” e “Magogue”
PORÉM, HÁ UM GRANDE MISTÉRIO QUE NÃO PODEMOS ENTENDER, não nos sendo revelado: – Como sendo o D´us de Abraão, Isaque e Jacó, o D´us de Israel, um Deus definido pela Bíblia como AMOR , pode ser chamado pela própria Bíblia de D´us dos Exércitos de Israel (ICr 11:9;ICr17:24; I Sm17:45) ou o D´us das batalhas (Sl24:8; ISm25:28) ou o D´us que adestra as mãos de Israel para a guerra (Sl144:1)?
Lembremo-nos que D´us não muda (Ml 3:6). Ele é o mesmo D´us de ontem, de hoje e de sempre. Portanto, concluímos que Ele continua sendo o D´us dos Exércitos de Israel nos dias de hoje.
Eu não posso entender como um D´us definido como amor, paz, justiça, alegria e tantos outros atributos, pode se posicionar ainda hoje como o D´us dos Exércitos de Israel! Isto é difícil de entender, mas é verdade.
Poucos conseguem ver que D´us trabalha em tempos e propósitos consecutivos: Adão perde pelo livre arbítrio o Reino terreno sob o comando celestial e toda a humanidade tem sofrido grandemente as consequências deste pecado da separação: guerras, fome, miséria, corrupção, perda dos valores morais, deterioração da família, etc. Portanto, D´us dá inicio ao processo de Redenção, escolhendo primeiro um povo e uma terra para se manifestar, mostrando seu propósito, dando a este povo a Sua Torá. Este povo precisaria de aprendizado, de disciplina e de temor a D’us. Assim, D´us o coloca por 430 anos para ser escravo no Egito. Depois, D´us através de Moisés o leva para a terra de Canaã, a terra prometida para que jamais deixassem aquele local. Logo a seguir, D´us levanta seus profetas que preconizam e ensinam sobre a era messiânica e o papel de Israel, em específico, da Tribo de Judá, da qual sairia o Messias em sua primeira vinda. Um grande feito divino que marcou o mundo antes e depois dele foi a redenção individual do Messias há dois mil anos, permitindo às nações, através do Mashiach, usufruir das alianças, das promessas e das bênçãos de Israel. O muro de separação foi quebrado entre Israel e as nações. D´us queria que Seu Reino começasse em cada coração, ainda no interior, na alma, tanto para os judeus como para os gentios que crêem em Seu Filho, o Mashiach!(Ef 2:11-22).
Dois mil anos se passaram. D´us permite que Israel subsistisse entre os povos, ajuntando-os dos cantos da terra e levando-os para a terra de seus pais. Israel floresce como povo e nação, preparando-se para o grande dia em que seus olhos serão abertos e receberão o messias Yeshua como Seu Rei (Rm11:26). Este tempo se aproxima e aqui faremos um parêntese, uma pausa, para que as profecias messiânicas continuem a se cumprir em Israel e no mundo.
Se realmente cremos que Ele é amor, então, só entenderemos no final e no tempo messiânico o porquê de todo este conflito com Israel através da história humana. Lá saberemos e comprovaremos que realmente a humanidade receberá o melhor Dele, o Seu amor! Ele só ama Israel porque ama todas as nações. Ele quer o melhor para as nações e, por isso, escolheu Israel e seu povo para ser a luz para as nações (Isaias 42:6) através Daquele (O Mashiach) que vêm Dele para reinar sobre toda a terra, estabelecendo o Seu shalom, a Paz!
Yeshua, em sua primeira vinda, falou muito deste Reino de D´us que começa primeiro em nosso coração. Mas em breve ele será real! A terra viverá em paz, Israel florescerá e dará frutos ao mundo. As nações da terra subirão a Jerusalém para adorar o grande Rei. O próprio Yeshua, quando se despediu de seus discípulos num Seder de Pesach (Ceia de Páscoa), disse que desde aquele momento não beberia mais do fruto da videira (vinho, kidush de Pesach) até aquele dia em que conosco beberá de novo, no Reino do Pai (Mt 26:29). Ele mesmo declarou à Jerusalém: “Declaro-vos, pois, que, desde agora, já não me vereis, até que venhais a dizer: “Baruch há Ba BeShem Adonai” – Bendito o que vem em nome do Senhor! (Mt 23:39)
submitted by josianemoreira to u/josianemoreira [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.09.14 03:19 cnt_d_jgr_fr Uma ajuda aqui, /r/ desabafos.

Já pensei em fazer este tipo de post várias vezes antes, nunca seguia em frente, dessa vez decidi publicar. Já moí e remoí inúmeras vezes como começar, e escolhi esse jeito que foi diferente de todos os outros que pensei. Desculpem, eu escrevo muito, e não sei se vocês irão ter paciência de ler tudo. Se sim, obrigado;
É difícil saber onde começar, mas provavelmente deve ser pelo mal raiz: A depressão. Eu convivo com ela e a ansiedade já fazem anos e anos. Eu desde criança fui alegre, esperto, inteligente, (bem acima dos demais ao meu redor, que me cedia elogios de todas as partes) mas no geral, normal como qualquer um. Eu não sei se vou conseguir descrever todo o processo, mas a partir do final da adolescência se não me engano isso começou. No começo meus pais não ligaram muito e nem eu, mas com o tempo, foi piorando. Fui perdendo o gosto por coisas que sempre gostei, não tinha mais graça jogar video game que desde criança eu o fiz (e hoje em dia tenho inglês de nível avançado que aprendi como auto-didata) ou assistir alguma coisa de comédia, seja de qual tipo fosse. Hoje em dia é raro. Eu deixei passar e ela nunca ficou tão ruim, achei que não iria piorar, agora ela tomou conta de uma maneira que eu não consigo sentir. Eu acordo, levanto, como, sigo o meu dia, mas pareço um robô na maioria das vezes.
Existem circunstâncias que pioraram, eu sempre fui o risonho que fazia piadas e gracinhas, mas desde cedo tive a visão eu sabia que caso o palhaço saísse de cena o show iria acabar, e assim foi. Minha família sempre foi normal pra todos, mas entre 4 paredes ninguém sabia o que se passava, desde criança meu pai bebia, e isso causava brigas, xingamentos, até agressão acontecia. Acabou minha época de se palhaço quando a depressão piorou e a família agora tá pior que nunca. Minha mãe seguiu sempre com ele, acabavam as coisas ruins e tudo voltava ao normal. Ele nunca teve muita força emocional, quando acabava o dinheiro, ou aparecia uma dificuldade, queria afogar tudo no álcool. Minha família também nunca foi de sair, e eu sempre gostei de ler, de exercitar a mente de tudo que é jeito, e não saí ou fiz amigos quando me mudei. Cada um tem seus hobbies, eu sempre escutei isso e achei que apesar de ruim não era tão debilitante. Porém os anos passaram, passaram, passaram, hoje no meio de tantas crises (como a de 2008 por exemplo) meu pai já não tem mais emprego, e com todas as coisas que aconteceram voltou a beber. Problemas, dívidas, brigas, polícia, mais brigas, mais dificuldades, e tivemos que nos mudar pra uma cidade pobre e pequena. Minha mãe pensou que iria melhorar a nossa situação, resultado: Não melhorou.
Eu não tenho emprego (e duvido que encontraria alguém que me cedesse uma vaga, pra ter que toda hora tirar licença por causa de ansiedade) e os tratamentos que fiz nunca deram certo (só me deixaram pior) o que não é surpresa já que nunca morei em uma casa com uma família "normal" tem anos e meu stress está absurdamente alto. Não me dou bem com ele mas ainda convivemos todos juntos vivendo às custas do mesmo. Ele sabe que tem que nos ter perto pois a família mesmo não quer ele na casa deles. Minha mãe tbm n tem condições de trabalhar, meu pai voltou com a bebida e só deu uma trégua porque tem medo da pandemia mas ainda assim tem os dias de desespero dele que acha que se encher de álcool vai fazer os problemas sumirem, mas não sumiram e trouxeram um outro: Uma úlcera forte que é outro motivo pra ele beber e tentar mascarar a dor enorme e que recusa a tratar no médico mesmo com meu tio e tias querendo ajudar.
No presente, estou com 29 anos, nunca tive uma namorada, uma companheira, alguém pra dar e receber suporte nos momentos bons e ruins, isso porque sempre tive vergonha e achei que podeira acontecer como nos desenhos ou na TV e ter alguma que acabasse se declarando pra mim e não me fazer passar por isso. Nunca aconteceu. As pessoas dizem que ser BV e/ou Virgem são coisas impostas pela sociedade e não nos devemos se sentir mal por isso, mas a solidão dói. Dói muito. À noite é horrível, HORRÍVEL. Nem pra ser como uma dessas pessoas que arranjam uma mulher burra ou que também só tem interesse em um relacionamento rápido pra não ficar sozinha eu tenho sorte, parece que é uma opção inexistente e isso me deixa em um desolamento enorme. Sempre me achei feio ou estranho, fiz uma auto-reflexão e vi que não sou, e que existem casos piores, mas ainda assim todos ao meu redor estão conseguindo alguém, casando ou namorando ou movendo a vida pra frente.
Recentemente comecei o noFap porque vi vários benefícios que todos que tentam reportam. Após alguns dias tive um dos primeiros benefícios e senti mais disposição, mais confiança, só de sair na rua por causa de um compromisso consegui atenção de uma vizinha que morava aqqui por perto sendo que ela só me cumprimentava casualmente. Um dia depois e seguinte, voltou uma depressão, mais forte, sem vontade de fazer nada, sem apetite, e nenhum dos benefícios continuaram. Pretendo seguir mais, só que vai ser difícil porque minha cabeça tá MUITO mal.
Enquanto tava digitando esse post, no dia que pensei em mandar e não mandei, tava tão desesperado que tive pensamentos de acabar com tudo. As outras vezes que tive isso estava em situações ruins também em todos os lados. Pra piorar agora tem essa pandemia: Mesmo que melhorasse da D + A, não há empregos. Mesmo se quisesse ir pra algum lugar, há o risco. Estamos sobrevivendo da aposentadoria e de auxílio, e o dinheiro está acabando além do fato de que os problemas alimentam uns aos outros. Minha época de maior disposição física e maior apetite pra relacionamentos passou, e o tempo continuou correndo vertiginosamente. Queria perguntar à vocês o que eu poderia fazer pra tentar sair dessa, porque dessa vez tá muito difícil. Posso responder mais perguntas caso tenham alguma.
submitted by cnt_d_jgr_fr to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 02:50 panoverde Ele me tocou e eu não queria

Já faz um ano, eu tive um relacionamento...o meu primeiro relacionamento, foi tudo muito rápido, na primeira vez que nos vimos ele me pediu em namoro, eu sem pensar aceitei, não iria conseguir dizer não naquela situação, eu não era do tipo de pessoa que expõe a real vontade. Passaram se meses, eu sempre ficava desconfortável de ir ver ele, eu não era eu com ele... Eu sentia que não me pertencia ali quando estava na casa da família dele, e sentia que ele era um intruso na minha. Será que posso chamá-lo de abusivo? Eu realmente não sei, a única coisa que sei é que ele colocava filmes pra me distrair e passava a mão pelo meu corpo, me tocava lá sem meu consentimento, ele não perguntava e só ia, eu sei que errei em não dizer não algumas vezes, mesmo que em outras eu tivesse dito mas ele insistiu ou ignorou, em fingir prazer e eu tenho nojo de mim por isso...uma vez pegou na minha bunda na cozinha da minha casa, na frente da minha mãe. Ele era incoveniente, me fazia propostas que me deixavam desconfortável. Ele era infantil, ciumento, mentiroso, muito mentiroso...ele manipulou a personalidade dele pra me atrair, pra que eu pensasse que tinha algo em comum e depois se revelou a pessoa mais tóxica que eu conheci. Ele não me escutava, não escutava meu desabafo, traumas que eu tinha e com custo contava pra ele com muito esforço por ser uma pessoa fechada. Eu errei de entrar no meu primeiro relacionamento sem amar, eu errei de ser rápida demais, e depois de um ano eu ainda me odeio e sinto nojo de mim mesma por isso, e tem me afetando mais que nunca, não consigo me envolver e confiar em mais ninguém depois disso. Eu me odeio e quero que essa dor acabe.
submitted by panoverde to desabafos [link] [comments]


2020.09.13 22:39 TravsTravinho Por que as pessoas têm medo de assumir um namoro? Por que é tão difícil mergulhar no amor e aproveitar os bons momentos?

Eu (20H) conheci esse menino (19H) no Tinder faz alguns meses, acho que há uns 4 ou 5 pra ser mais exato. Ele é bem bonitinho e é o meu tipo rs, mora em uma cidade que fica meia-hora de estrada da minha. Eu me divido entre morar aqui e em outra cidade (300km de distância) onde faço faculdade, e ele faz faculdade do outro lado do Brasil. Ambos estamos de volta nas nossas cidades natais por conta da quarentena em 2020 e das aulas estarem rolando online.
Nós conversamos alguns dias sem parar por mensagem, eventualmente esquecemos um pouco, mas depois voltamos a conversar por ter dado um segundo match no Tinder, daí fui bem direto, já que nunca consigo um date nesse raio de aplicativo e resolvi chamá-lo pra sair (isso em Julho). Saímos, ele veio pra cá, e como eu tenho carro a gente começou a dar bastante rolê por aqui, e depois eu sempre levo ele de volta na cidade dele, ficamos sempre batendo papo até de madrugada no carro. Contudo, ele não pode ficar aqui em casa e nem eu posso ficar na casa dele, porque ambos estamos ficando na casa dos pais.
A maneira que achamos de ter um momento foi a de irmos para a cidade onde faço faculdade, lá eu tenho minha casa e podemos passar um tempinho mais íntimos. Acho que no nosso quarto date fomos passar uns 4 dias lá. De qualquer forma é meio caro, e pegar um avião pra cidade dele não é uma opção também, pelo menos não agora com o preço das passagens. Normalmente fazemos sexo no carro perto da casa dele, e sim, eu sei, é triste a vida do gay que não pode ter intimidade com alguém.
De qualquer forma toda semana a gente se encontra, ele não tem tanta grana e acaba que eu pago muitas coisas pra ele. Durante o mês de Agosto, entre a viagem pra minha cidade, idas e voltas da cidade dele, restaurantes e gasolina eu acabei gastando 2.100 reais!!! Eu não sou rico nem nada, eu só ganho uma boa bolsa de 1.500 reais pela faculdade, que não tenho usado pra nada esse ano (to na casa dos meus pais desde Março) e tenho um tantão desses meses todos guardado na poupança para viajar ano que vem.
Estamos muito bem até então, passamos noites e noites conversando no Discord, vendo Netflix juntos. Ele já sabe muito sobre a minha vida, sobre meus relacionamentos passados, meus amigos, minha família e eu sei sobre o dele, incluindo o péssimo passado que ele teve com um ex-namorado abusivo. Ele me diz que sempre foi um inocente apaixonado, e se jogou muito facilmente nesse relacionamento com o ex, o que gerou muitos traumas, crises de pânico, rolou traição e mais um monte de coisas bem pesadas que não quero falar aqui.
Eu sou um cara bem de boa, ele diz que eu sou um príncipe, que nunca conheceu alguém que o tratasse tão bem, que fosse tão inteligente, atencioso. Acho que parte disso é que nos meus relacionamentos passados eu aprendi a me importar muito com quem eu amo, e realmente, eu sempre faço muitos elogios pra ele, tento fazer ele se sentir seguro, e por mais que ele tenha dificuldades de acreditar que alguém realmente gosta dele, sempre gosto de afirmar como ele é importante, autossuficiente, e merece tudo de bom no mundo, que ninguém mais pode fazer com ele o que o ex fez. Eu sou o tipo de namorado que mostra o quanto gosta e se importa desde coisas pequenas, como abrir a porta do carro , até imaginar que eu me jogaria na frente de um tiro por quem eu amo, e eu o amo. Amo muito, nunca conheci alguém assim, e eu sei quando é paixão e quando é amor, sou novo, mas eu sempre fui meio precoce rs e precisei amadurecer muito cedo na vida.
Ele disse que me ama primeiro, não sei, eu aprendi a não admitir isso tão cedo, ver onde estou pisando e ver se realmente há reciprocidade. Posso tecer mil elogios mas só digo que amo quando tenho certeza. Tudo parece muito perfeito (exceto pelo dinheiro rs), mas ele não quer namorar, ele tem medo, muito medo. Medo de se entregar e fazerem de novo com ele o que ele sofreu, medo de que algum príncipe como eu resolva mudar meu jeito repentinamente e vire um monstro, usando da dependência emocional dele como arma, chantageando, traindo, etc. Medo de voltar para a cidade da faculdade dele e estar preso em um relacionamento com alguém há quase três mil quilômetros de distância, por mais que eu não veja problema em voar até lá para vê-lo. Medo da palavra “namorado”.
Sério, a gente já faz tudo que um casal de namorados faria, talvez seja meio cedo, mas ele diz que não quer ficar com outras pessoas além de mim, e eu digo o mesmo, ele diz que me ama e que não vê o dia dele sem falar comigo, que não consegue ficar longe de mim por muito tempo e já morre de saudade quando a gente se despede, ficamos conversando no carro, ouvindo música, mostrando qualquer coisa no celular um pro outro até a bateria acabar e perdermos noção do tempo. Já cheguei em casa 5h da manhã uma vez sem saber que horas eram ou por quanto tempo ficamos juntos. Ontem assistimos um filme em call pelo Discord e eu assisti ele dormir por umas duas horas enquanto eu estudava para uma prova que fiz hoje cedo, e quando ele acordou no meio da noite disse que não queria desligar, que queria dormir sentindo como se estivesse comigo, abraçando o travesseiro. Mesmo assim, ele não quer me chamar de namorado.
Mas, se o sentimento que eu sinto por ele é tão bom e puro, se nosso amor é tão saudável e cresce cada dia mais, por que precisamos nos segurar e não nos jogar no amor? Como pode uma pessoa traumatizar outra a ponto de alguém ter tanto medo de uma palavra?
submitted by TravsTravinho to desabafos [link] [comments]


2020.09.08 19:39 Malarazz Resultados do censo do /r/futebol 2020

Introdução
Primeiramente, obrigado a todos que responderam o censo! Tivemos 371 respostas esse ano, comparado com 68 em 2018.
Essa thread vai ser enorme. Nela, vou descrever e comentar sobre as estatísticas mais interessantes de cada uma das perguntas, principalmente respectivas aos 13 clubes grandes do Brasil. Quem preferir visualizar sozinho de maneira mais completa pelo google forms, aqui está o link do censo. Já quem gostaria de comparar com o último censo de 2,5 anos atrás, aqui está ele. Lembre-se que o censo foi separado em 4 categorias. Sinta-se à vontade pra pular pra categoria mais interessante (na minha opinião a 3) se não quiser ou não aguentar ler tudo. As perguntas estão numeradas e na mesma ordem que estavam no censo, então vocês também podem pular pra discussão das perguntas que acham mais interessantes.
Parte 1: Perguntas Demográficas
1) Aonde você nasceu? -- De 2018 pra cá, o subreddit ficou bem mais diversificado com esse quesito. Apesar de São Paulo continuar liderando, proporcionalmente o estado caiu muito. 76 (21%) dos usuários nasceram lá, enquanto que 22 (32%) ano passado. Rio Grande do Sul vem em segundo e Rio de Janeiro em terceiro, com 67 e 55 membros respectivamente (18% e 15%).
Curiosamente, apesar de ter metade da população e um futebol menos tradicional, o Paraná tem mais usuários do que Minas Gerais: 34 vs 25 (9% vs 7%). Outro fato bastante curioso são os estrangeiros. Os 4 portugueses nós já esperávamos, até por causa do Jorge Jesus. Mas além deles, 2 usuários nasceram em outro país da América do Sul, 3 na América do Norte, 2 em outro país da Europa, e 1 na Ásia, pra um total de 12 (3%) usuários que são estrangeiros. A proporção esse ano ficou parecida com a do censo passado, quando 2 (3%) dos usuários nasceram fora do Brasil. Fico muito curioso pra saber da vida desses usuários: se vêm de pais brasileiros ou simplesmente falam português e gostam da cultura e/ou futebol brasileiro.
2) Aonde você mora? -- Ranking muito parecido com o de nascimento, porém claro, com mais usuários morando no exterior do que nascendo lá. 30 (8%) usuários moram no exterior, sendo 13 (43% deles) na América do Norte. Essa proporção foi um pouco menor que os 9% de 2018.
3) Qual é o seu gênero -- 8 (2%) usuários são mulheres, enquanto em 2018 eram 2 (3%). Nenhuma surpresa aqui, quando combinamos duas coisas extremamente masculinas (futebol, e reddit para brasileiros).
4) Qual é sua cor ou raça? -- Similar ao censo do /brasil que agora perdi o link, 275 (75%) dos usuários são brancos, 70 (19%) pardos, 12 (3%) negros, 6 (2%) asiáticos, 2 (1%) árabes e 1 indígena. Tanto aqui quanto no gênero a gente vê que a população do /futebol não é nem um pouco representativa da população brasileira em geral.
5) Qual é sua idade? -- Semelhante ao censo passado, a faixa etária mais comum é 23 a 27 anos com 138 (37%) usuários. Em seguida vem 18 a 22 anos com 114 (31%), 28 a 32 anos com 66 (18%) e menos de 18 anos com 25 (7%). Os 2 (1%) usuários mais velhos têm entre 43 a 47 anos.
6) Qual é o seu grau de escolaridade? -- 159 (43%) usuários atualmente cursam o ensino superior. 77 (21%) têm graduação completa, 33 (9%) estão cursando pós-graduação, e 32 (9%) têm pós-graduação completa. Acho que seria bom ter separado mestrado e doutorado nessa questão. Talvez seja uma ideia interessante pro próximo censo.
7) Se você cursou ou está cursando o Ensino Superior, qual é sua área de formação? -- Dos 307 respondentes, 64 (21%) fazem ou fizeram Engenharia, 58 (19%) ciências sociais ou humanas, 47 (15%) ciência da computação ou similares, 35 (11%) administração e negócios e 34 (11%) direito. Essa é um pergunta complicada de analizar porque muitas pessoas escreveram "Other: xx" quando talvez se encaixava numa das opções dadas.
8) Qual é sua situação no mercado de trabalho? -- 146 (40%) usuários apenas estudam, enquanto 94 (26%) estudam e trabalham, 91 (25%) só trabalham e 34 (9%) estão desempregado.
9) Qual é seu status de relacionamento? -- Confirmando um estereótipo do reddit, 256 (69%) usuários estão solteiros. 79 (21%) em um relacionamento estável, 26 (7%) casados e 7 (2%) noivos. Me pergunto qual as porcentagens pra população brasileira em geral pra essa faixa etária. PS: não leiam as respostas manuais.
10) Há quanto tempo você usa o reddit? -- 89 (24%) usuários usam o reddit há mais de 5 anos, enquanto 69 (19%) usam há entre 1 e 2 anos. Apenas 41 (11%) usam há menos de 1 ano, sendo 17 desses (41% dos 41) há menos de 6 meses.
Parte 2: Futebol Como Passatempo
11) Há quanto tempo você acompanha o /futebol? -- Curiosamente, ao contrário da última pergunta, a maioria dos usuários são novos no pedaço. 133 (36%) entre 1 e 2 anos, 90 (24%) entre 6 meses e 1 ano e 73 (20%) há menos de 6 meses. Apenas 39 (11%) estão aqui há mais de 3 anos.
12) Que tipo de usuário você é? -- Aqui a gente vê algo que já é conhecido no reddit afora. A regra de Pareto, 80% do conteúdo é criado por 20% dos usuários.
228 (62%) usuários lêem as threads e/ou comentários mas raramente fazem o próprio, enquanto que 110 (30%) escrevem comentários mas raramente criam threads. Sobram apenas 30 (8%) que criam threads com certa frequência.
13) Como você descobriu o /futebol? -- Essa foi uma das questões mais surpreendentes pra mim. 207 (56%) usuários descobriram o /futebol no /brasil ou em outro lugar do reddit, enquanto que 148 (40%) simplesmente digitaram futebol no reddit torcendo pra existir. Apenas 7 (2%) vieram aqui por indicação de um amigo, enquanto que só 3 (1%) acharam o /futebol pelo google.
Para os veteranos que lembram do golpe ano passado, imagina se a gente tivesse migrado pro /FutebolBR? Ia perder um monte do fluxo de novos usuários.
14) Quantas partidas você costuma assistir por semana? -- 181 (49%) usuários assistem futebol 1 ou 2 vezes por semana, enquanto que 104 (28%) assistem 3 ou 4 vezes por semana e 33 (9%) assistem entre 1 vez por mês e 1 vez por semana. Apenas 19 (5%) usuários assistem 7 vezes ou mais por semana, enquanto que só 6 (2%) nunca ou quase nunca assistem. Uma ideia pro próximo censo seria separar as opções por 1, 2, 3, etc. invés de "1 ou 2".
15) Como você mais costuma assistir as partidas em casa? -- 159 (43%) costumam assistir por streaming, enquanto que 90 (24%) pelo premiere, 63 (17%) por TV a cabo sem ser premiere e 45 (12%) por TV aberta.
16) Você assistiu a quantas partidas no estádio em 2019? -- 178 (48%) usuários não assistiu nenhuma partida no estádio em 2019, o que eu achei bem curioso. 84 (23%) assistiram a 1 uma 2 partidas e 37 (10%) assistiram a 3 ou 4 partidas. Surpreendemente, 40 (11%) assistiram a 9 ou mais partidas ano passado.
17) Você costuma assistir partidas sem ser nem seu time nem seu rival jogando? -- Essa foi uma pergunta meio confusa que acho que precisa ser reformulada no próximo censo. Só não sei pra o que. Ainda assim, 188 (51%) usuários costumam assistir apenas jogo importante, enquanto que 138 (37%) aceitam assistir qualquer tipo de partida mesmo sem ser importante ou do seu time. 34 (9%) não costumam assistir partidas sem ser nem seu time nem seu rival jogando.
18) Você acompanha as ligas nacionais de quais países? (Selecione todas que acompanhar) -- 321 (87%) acompanham o Brasileirão, 231 (63%) a inglesa, 135 (37%) a espanhola e 100 (27%) a alemã. Apenas 57 (15%) acompanham a liga francesa do Neymar, e só 22 (6%) não acompanha nenhuma liga.
Há algumas diferenças interessantes perante ao censo passado. O Brasileirão caiu por 12% (67 ou 99% dos usuários em 2018) e a francesa caiu por 40% (17 ou 25% dos usuários em 2018), enquanto a alemã aumentou em 69% (11 ou 16% dos usuários em 2018). Interessante também os usuários que acompanham as ligas do Japão, da Austrália e da Nova Zelândia.
19) Você costuma assistir campeonatos estaduais? Se sim, quantos jogos? -- 187 (51%) usuários assistem vários jogos, inclusive contra times menores, enquanto que 118 (32%) assistem apenas jogos importantes e 59 (16%) raramente ou nunca assistem, ou só assistem só a final.
20) Se você acompanha campeonatos estaduais, você acompanha os de quais estados? (Selecione todos que acompanhar) -- Pra surpresa de ninguém, o Paulistão é o estadual mais badalado com 191 (55%) usuários acompanhando. Porém, apesar de termos mais gaúchos do que cariocas, o Campeonato Carioca ganha audiência de 162 (47%) usuários enquanto que o Gauchão apenas 106 (31%). Faz sentido, pois tem muita gente de outros estados que torcem pra times cariocas, e também porque simplesmente é um estadual mais competitivo.
Talvez por motivos parecidos, 49 (14%) usuários acompanham o Campeonato Mineiro enquanto que só 28 (8%) acompanham o Paranaense. Apenas 4 estados, Acre, Alagoas, Piauí e Roraima têm seus estaduais completamente ignorados pelo /futebol. Os resultados são parecidos com 2018, porém na época haviam 10 estados com 0 espectadores.
21) Como você acha que devem mudar os estaduais? (Tente selecionar a opção mais próxima da sua ideia) -- Chegamos à primeira pergunta suculenta e polêmica do censo. Apesar de eu ter pedido pra selecionarem uma das opções, muita gente quis detalhar sua ideia, o que efetivamente vira um voto nulo pro censo. Mas tudo bem.
119 (categoria A, 32%) usuários acham que o formato atual tá bom como tá ou deve apenas ser levemente reduzido, enquanto que 89 (categoria B, 24%) acham que times grandes devem entrar direto no mata-mata e 145 (categoria C, 40%) acham que times grandes devem parar de disputar estaduais.
Algo interessante que já era de se esperar foi a correlação entre a frequência que a pessoa assiste estaduais e sua opinião sobre o atual formato. Dos 159 usuários que assistem vários jogos, 43% tem opinião na categoria A, 16% na B e 41% na C. Dos 127 usuários que assistem apenas jogos importantes e/ou clássicos, 27% pertencem à categoria A, 35% à B e 38% à C. Dos 54 usuários que raramente ou nunca assitem, 29% pertencem à categoria A, 17% na B e 54% na C. Nos números deste parágrafo foram ignorados os usuários que “votaram nulo” no censo.
Apesar de fazer sentido na minha cabeça, não pôde ser visto uma correlação entre o entusiasmo do usuário sobre futebol e sua opinião sobre o formato de estaduais (i.e. usuários que assistem 2 ou menos partidas de futebol por semana vs usuários que assistem 3 ou mais partidas por semana).
22) Enquanto continuar existindo estaduais no formato atual, você acha que clubes grandes deveriam disputar com força máxima ou com reservas/sub-23? -- Semelhante à última pergunta, 179 (49%) usuários querem força máxima em clássicos e decisões e sub-23 nos demais, 150 (41%) querem sub-23 sempre e apenas 33 (9%) querem força máxima sempre.
23) Antes da pandemia, você jogava futebol? -- 202 (55%) usuários não costumavam jogar. Até que faz sentido pela demografia (ou estereótipo) do reddit. 61 (17%) usuários jogavam menos de 1 vez por mês, enquanto 45 (12%) 1 vez por semana. Apenas 8 (2%) jogavam 3 vezes por semana ou mais.
24) Você costuma assistir futebol feminino? -- 249 (68%) usuários não assistem, enquanto que 101 (28%) assistem às vezes e apenas 12 (3%) assistem com certa frequência. Além disso, 4 usuários escreveram "somente olimpiadas ou copa do mundo".
25) Além do futebol, qual outro esporte você costuma assistir? (Selecione todos que assistir) -- Esse foi talvez o meu maior erro no censo. O Ayrton Senna tá se revirando no caixão, tadinho. Eu esqueci de incluir Fórmula 1! Num censo pra brasileiros! O esporte que eu vejo meu vô assistir todo domingo! Esqueci o Tênis tambem mas no Brasil esse é esquecível, azar. Em minha defesa eu ainda dei um google "esportes mais assistidos no brasil", mas só apareceu um monte de artigo sobre os esportes mais praticados.
Anyway, essa pergunta me surpreendeu um monte. O grande líder foi e-sports com 143 (39%) usuários dando audiência. Basquete veio em segundo com 131 (36%) e futebol americano em terceiro com 95 (26%), enquanto que 86 (24%) usuários só assistem futebol. Me surpreendeu também que os esportes que eu achava populares no Brasil, luta e vôlei, só tem 56 (15%) e 46 (13%) usuários assistindo, respectivamente. E o futsal que é o mais parecido com o futebol só tem 28 (8%) espectadores. Curiosamente, temos um usuário que assiste xadrez, um curling e um punhobol. Não me pergunta o que é isso. Also, tivemos 4 usuários que selecionaram tanto um esporte quanto “nenhum, só o futebol.” 🔔🔔 Shame 🔔🔔 Shame 🔔🔔 Shame 🔔🔔.
No próximo censo, além de acrescentar Fórmula 1, acho que seria uma boa ideia separar e-sports em CS, LoL, DotA e FIFA/PES. Não sei se esses são o top 5 ou tem mais.
Parte 3: Futebol Como Paixão
26) Qual é o principal clube pro qual você torce? -- Essa pergunta foi bem interessante. Era óbvio que o Flamengo iria ganhar, por ter a maior torcida e tar em ótima fase. 71 (19%) tem o Flamengo como time principal. Mas a grande surpresa pra mim foi o Grêmio aparecer em segundo com 49 (13%), atropelando o Corinthians com seus 35 (10%). Tu pode pensar “faz sentido porque muita gente coloca o Corinthians como segundo time”, mas não, apenas 1 usuário colocou, enquanto 2 colocaram o Grêmio.
Fora isso, temos Inter e São Paulo empatados com 33 (9%), Palmeiras com 24 (7%) e Vasco com 20 (5%). O Atlético-MG com 15 (4%) tem quase o dobro que o Cruzeiro com 8 (2%). Isso pode ser um sintoma da fase horrível do Cruzeiro.
27) Aproximadamente o quão longe você mora do estádio do seu time? -- Outra surpresa, 114 (31%) usuários moram a mais de 500km do estádio do seu time. Apenas 77 (21%) moram a menos de 10km, enquanto que 60 (16%) moram entre 10km e 30km e 38 (10%) moram entre 30km e 100km.
28) Você se considera torcedor de dois clubes brasileiros? -- E aqui temos outra pergunta polêmica, que quer saber não apenas sim ou não como tambem tua opinião. Nessa, a descrição vai ser longa. Daqui em diante vou chamar os usuários que responderam sim de “bitorcedores.”
Superficialmente, apenas 59 (16%) usuários torcem pra dois clubes. 145 (39%) não mas respeitam, 72 (20%) não e nem tem opinião e 91 (25%) não e acham um absurdo. Mas a gente não vai parar na superfície.
Acho que todos nós esperávamos que o Flamengo seria o clube mais popular entre os bitorcedores. E de fato ele foi. Mas eu esperava que seria por uma diferença muito mais gritante. Apenas 12 dos 56 (21%) bitorcedores torcem pro Flamengo. Em segundo lugar vem o São Paulo com 9 (16%), e em seguida, de maneira surpreendemente, Grêmio e Inter empatados com o Corinthians com 7 torcedores cada (13%). Por outro lado, 2 (4%) bitorcedores torcem pro Santos, e 1 (2%) pra cada um de Cruzeiro e Atlético-MG. Segue a tabela completa mais pra baixo, mas antes disso deixa eu explicar ela melhor.
Comparando a quantidade de bitorcedores com o total de torcedores pra cada clube, vemos que a grande maioria (8 dos 13) tem entre 13% e 19% da sua torcida torcendo pra um segundo clube. A maior proporção foi do Athletico, onde 3 dos 11 (27%) torcedores torcem pra um segundo clube. Já as menores foram do Botafogo (0 dos 5) e Atlético-MG (1 dos 16, 6%). São Paulo tem 9 dos seus 38 (24%) torcedores torcendo pra outro time, enquanto o Santos tem 2 dos 8 (25%). Note que o Flamengo, alvo desse stigma, tem uma proporção normal, considerando que 12 dos seus 71 (16%) torcedores torcem pra um segundo time.
Por último, vemos a proporção de usuários por clube que acha um absurdo torcer pra 2 times. O Atlético-MG foi disparado o clube mais intolerante, onde 11 dos seus 16 (69%) torcedores acham um absurdo uma pessoa ter dois clubes do coração. Já o Athletico tem 5 dos seus 11 (45%) torcedores pensando dessa forma, enquanto o Flamengo tem 7 dos 76 (9%) e o São Paulo 3 dos 38 (8%) achando um absurdo torcer pra dois times. A tabela completa com toda essa informação para os 13 grandes aparece abaixo.
Time X Dos usuários que torcem pra 2 times, o número que torce pro time X Dos usuários que torcem pra 2 times, a % que torce pro time X Dos torcedores do time X, a % que torce pra 2 times Dos torcedores do time X, o número que acha um absurdo Dos torcedores do time X, a % que acha um absurdo Número total de torcedores do time X
Athletico 3 5% 27% 5 45% 11
Atlético-MG 1 2% 6% 11 69% 16
Botafogo 0 0% 0% 0 0% 5
Corinthians 7 13% 19% 8 22% 36
Cruzeiro 1 2% 13% 3 38% 8
Flamengo 12 21% 16% 7 9% 76
Fluminense 2 4% 17% 3 25% 12
Grêmio 7 13% 14% 17 33% 51
Inter 7 13% 19% 12 33% 36
Palmeiras 5 9% 19% 3 12% 26
Santos 2 4% 25% 1 13% 8
São Paulo 9 16% 24% 3 8% 38
Vasco 4 7% 16% 7 28% 25
29) Qual é o segundo clube (aquele que fica geograficamente mais longe de você) pro qual você torce? -- Essa pergunta ficou meio confusa porque usuários organizaram de forma diferente o primeiro e o segundo clube. Não sei como reformular ela no próximo censo. Talvez “qual é o segundo clube (aquele que for “maior”) pro qual você torce”?
De qualquer forma, as estatísticas interessantes já aparecem na última pergunta. Aqui, vemos que 275 (77%) usuários não têm segundo clube, enquanto 5 (1%) torcem pra cada um de Flamengo, Vasco, São Paulo e por incrível que pareça, Paysandu. Curiosamente, 3 (1%) escolheram o Milan.
30) Fora o maior rival, qual clube você mais quer ver perder? -- Outra pergunta suculenta sugerida por algum usuário aqui há muito tempo atrás. Essa também vai ter uma discussão enorme, então botem o cinto gurizada.
Superficialmente, pra surpresa de pouca gente, nós vemos o Flamengo sendo o clube mais desprezado do Brasil, com 96 (26%) usuários querendo vê-los perder. Curiosamente, isso é muito maior do que a quantidade de usuários que apenas querem o mal pro rival (60, 16%) e que não querem o mal pra ninguém (36, 10%). O Corinthians é claro vem em segundo com 60 (16%). Palmeiras tem 38 haters (10%) e São Paulo 14 (4%). Pra minha surpresa, apesar de todas suas falcatruas, Cruzeiro tem apenas 11 (3%) e Fluminense só 8 (2%). Meu tio sempre teve a opinião de que o pessoal fora do RS não gosta do Grêmio por considerar ele um time argentino, mas não vemos isso aqui. 0 usuários escolheram ele, enquanto apenas 2 (um torcedor do Caxias e outro do Grêmio) desprezam o Inter.
Mas podemos ir mais fundo. Primeiramente, tal como ilustrado acima, houve muitos usuários que selecionaram o nome do seu rival invés de selecionar “Apenas quero o mal pro meu rival.” Talvez fosse melhor reformular essa pergunta pra “qual clube de outro estado você mais quer ver perder.” Enfim, pra diminuir esse problema com os dados, eu editei cada usuário que escolheu o nome do seu rival para “apenas quero o mal pro meu rival.” Clubes gaúchos, mineiros e paraenses foram fáceis. Para os cariocas, eu considerei o Flamengo como rival de todos os outros três grandes, enquanto que o Vasco e Fluminense são simultaneamente rivais do Flamengo, mas o Botafogo não. Já em SP, o Corinthians, São Paulo e Palmeiras são simultaneamente rivais um do outro, enquanto o Santos ficou sem rival.
Levando em consideração apenas torcidas de tamanho médio (4 ou mais), sobram 351 usuários. As maiores diferenças são no Palmeiras e São Paulo. O primeiro caiu para 27 (8%) usuários que o desprezam, enquanto que o São Paulo caiu para 4 (1%).
Os clubes que mais desprezam o Flamengo são o Santos (6 dos 8, 75%), Atlético-MG (10 dos 15, 67%), e Palmeiras (14 dos 24, 58%). O único clube com muitos torcedores (10 ou mais) que não quer ver o Flamengo perder mais que todos os outros foi o Inter. 8 dos 31 (26%) colorados desprezam o Flamengo, enquanto que 17 (55%) despreza o Corinthians. Isso faz sentido, porque o Corinthians “roubou” um Brasileirão em 2005 enquanto o Flamengo meteu 5 a 0 no Grêmio ano passado.
Dos clubes com poucos torcedores, Ceará (0 dos 5) e Santos (0 dos 8) são os com mais desgosto no coração (0 torcedores “não querem o mal pra ninguém”), enquanto que Cruzeiro é o mais pacífico (3 dos 7, 43%). Dos clubes com muitos torcedores, Atlético-MG (0 dos 15), Athletico-PR (0 dos 11) e Inter (1 dos 31, 3%) são os com maior antipatia por outros clubes, enquanto que o São Paulo (4 dos 37, 11%) é o mais pacífico.
Segue a tabela completa para quem quiser ver. Para ler a tabela: 20% dos 15 torcedores do Atlético-MG, por exemplo, querem o mal apenas pro seu rival, 7% pra cada um de Corinthians e Fluminense e 67% pro Flamengo.
31) Fora o(s) seu(s) clube(s) do coração, com qual clube você mais simpatiza? -- Uma pergunta um pouco diferente da de dois torcedores. Temos usuários que torcem pra dois times e simpatizam com um terceiro. Temos usuários que torcem só pra um time mas simpatizam com outro. E temos usuários que não simpatizam com nenhum - especificamente, 103 (28%).
Dos times com simpatizantes, pra minha surpresa, a Chape ficou apenas em segundo com 22 (6%) usuários. O time mais simpático do /futebol é o Vasco com 26 (7%). O Bahia fecha o pódio com 19 (5%). Fora isso, podemos ver algumas curiosidades ao analizar mais profundamente.
Dos 86 torcedores da dupla grenal, 3 (3%) deles simpatizam com o arquirival, enquanto que 1 vai mais longe e considera o arquirival seu segundo time. Curiosamente, essa pessoa mora em Porto Alegre ou região (i.e., a menos de 10km do estádio). Nenhum dos 24 Cruzeirenses e Atleticanos torce ou sequer simpatiza com o rival. Nenhum dos 20 Coritibanos e Athleticanos torce ou sequer simpatiza com o rival. Dos 5 torcedores do Botafogo, 1 (20%) simpatiza com o Fluminense, enquanto que dos 76 torcedores do Flamengo, 1 simpatiza com o Botafogo. Curiosamente, 2 (3%) torcedores do Flamengo e 1 dos 25 (4%) torcedores do Vasco desprezam o Botafogo acima de todos os outros. Dos 38 torcedores do São Paulo, 3 (8%) simpatizam com o Santos, enquanto que dos 36 torcedores do Corinthians, 1 (3%) simpatiza com o Santos.
32) Você participa de alguma torcida organizada? -- Gostei dessa pergunta. E até fiquei surpreso com os resultados. Temos 9 (2%) usuários do sub que atualmente participam de uma torcida organizada. Além disso, temos 2 (1%) usuários que já participaram delas. Um falou que parou por “questões de tempo, responsabilidades e etc.” enquanto o outro comentou “acho que são importantes no estádio, mas a estrutura e cultura delas é lamentável” (eu gostaria de ouvir mais sobre isso).
Fora isso, 182 (49%) usuários responderam “não, e sou indiferente,” 93 (25%) “não, mas apoio elas,” 59 (16%) “não, e odeio elas” e 20 (5%) “não, mas tenho amigos que participam.” Dos usuários que escreveram sua propria resposta, um colocou “gosto da festa e não gosto da briga,” outro “não, mas sei que a maioria dos seus integrantes não são bandidos infiltrados,” mais um “não, e acho que as vezes atrapalham o futebol, porém algumas fazem um trabalho fenomenal (Fortaleza),” e por último “não participo, gosto da festa que fazem, mas são problemáticas na questão da violência.”
Parte 4: Futebol Como Profissão
33) Você já tentou seriamente virar jogador de futebol profissional? -- Uma pergunta interessante que eu não tinha muitas esperanças de receber um “sim”, mas ainda assim recebemos. 1 usuário conseguiu enquanto 24 (7%) tentaram mas não conseguiram. Outros 22 (6%) tiveram parentes que conseguiram. 318 (86%) simplesmente nunca tentaram.
Outra coisa interessante foram as respostas manuais. Um usuário escreveu “joguei em categorias de base mas nunca tive ambição,” outro “jogo nas categorias sub 17,” e o meu favorito, “não, mas tive um ex-colega que treinou no Internacional e teve chance de ir para o Real Madrid, mas foi tonto e perdeu a chance porque não quis ficar longe da família.” Imagina se o Messi tivesse pensado dessa forma. Imagina se tivesse alguém com ainda mais talento que o Messi mas que pensou dessa forma e o talento nunca floresceu. Perguntas interessantes.
34) Você já tentou ganhar a vida do futebol sem ser jogador, pelo menos por um tempo? Se sim, como? -- Pergunta parecida com a anterior, porém mais ampla. Ainda assim, não gostei dela. Ela teria que separar “tentei e não consegui” de “tentei e consegui,” e talvez “tentei, consegui, e continuo conseguindo.” Mas não tenho nem ideia qual o melhor jeito de fazer isso.
De qualquer forma, 344 (93%) usuários nunca tentaram. Dos 26 que tentaram, 10 (38%) foram como apostador, 5 (19%) como jornalista, 2 (8%) como técnico, 1 (4%) como dirigente e 1 como narrador. Nenhum usuário selecionou Youtuber da lista, mas um escreveu “além de Youtuber, também planejo ser Técnico ou Preparador.” Além disso, um usuário escreveu que já estagiou em medicina do esporte no Athletico, outro “Quadra de Futebol Society,” mais um “Faltou e-Sports aí na lista,” enquanto outro afirmou ser diretor do Criciúma!
Conclusão
Então é isso. Termina mais um censo do /futebol. Espero que vocês tenham achado interessante. Mas lembrem-se que não dá pra extrapolar muito os dados desse censo, e que a população do /futebol não é nada representativa da população de torcedores brasileiros de futebol. Agora pra sair outro censo acho que talvez só em 2022, então aproveitem esse.
submitted by Malarazz to futebol [link] [comments]


2020.09.08 00:38 hoops_loops Sou o babaca por seguir minha vida sem a minha ex?

Em 2012 iniciei um relacionamento que durou até 2016, exatos quatro anos. No término ela deixou muito claro que estava terminando comigo por estar eu estar estagnado na vida e que ela estava em um patamar acima de mim. Na época ela já estava formada e trabalhando em um escritório (que o pai dela arrumou), e eu estudando para o exame de admissão da OAB (hoje ambos somos advogados). Após o termino ficamos exatamente um anos sem se falar, eu abri meu próprio escritório e ela continuou como empregada... E por insistência minha voltamos a nos ver como amigos. E por consequência do destino paramos de nos falar dinovo. Em 2018 o irmão dela faleceu de forma trágica, e eu estive lá pra dar todo o apoio que a família e ela precisou, e isso nos aproximou novamente. Por óbvio tivemos algumas recaidas mas a vida seguiu mas nunca voltamos de fato. A vida seguiu e após essas recaidas ela veio me dizer que conheceu alguém, eu levei de boa e logo em seguida acabei conhecendo alguém também, e isso a deixou louca, me seguia e me mandava mensagem dizendo que estava muito mal com a situação, mas mesmo assim afirmava que não gostava mais de mim e que era apenas um sentimento de posse, e então seguiu namorando e eu segui com a vida. O relacionamento dela não durou muito tempo e o meu já havia a terminado também, então voltamos a conversar. Numa dessas voltas, tivemos nossas recaidas, estávamos ficando a quase um mês direto, eu acreditei que realmente iriamos voltar, mas descobri que ela estava de conversa com um dos clientes dela e acabei falando algumas coisas do tipo "você só me quer por perto como um apoio pra quando esta sozinha" e coisas do tipo, o que deixou ela muito puta da vida e paramos de nos falar novamente. Porém, a vida nos aproximou mais uma vez e faz um ano que voltamos a nos falar, porém sem recaidas, só amizade mesmo. Ela vive recebido notificações no tinder e faz questão de esconder e se explicar quando eu acabo vendo alguma coisa do tipo, ja não me i.pprto com isso, até pq não vejo mais chances com ela. Então recentemente eu conheci alguém, uma garota muito legal e então decidi contar pra ela, como amiga, achei que não haveria problemas, porém mais uma vez ela veio me dizer que não quer mais falar comigo e que a forma como disse a ela que teria um encontro foi muito desrespeitosa. Eu fiquei meio triste mas a fui ao meu encontro tranquilo e desde então ela parou de falar comigo.
Sou babaca por achar que poderia seguir com a minha vida amorosa?
submitted by hoops_loops to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.09.07 08:06 arrux1 Eu estou exagerando ou sendo c*zona? Pessoa morando com a família sem consentimento de todos

A minha vida quase toda morei com meus irmãos e minha mãe na casa dela (onde estou atualmente). Porém, em 2016 mudei-me para o Rio de Janeiro por conta da faculdade e fiquei voltando a minha cidade natal apenas nas férias. Com a pandemia consegui homeoffice do estágio e EAD e regressei a casa da minha mãe em março pois achei que seria uma boa ideia ficar mais próximo da minha família nesse momento (risos) e estou temporariamente aqui até agora...
Meu irmão mais velho arranjou uma namorada (eles namoram + ou - a 2 anos) que é sócia de trabalho dele. No inicio do relacionamento ela aparecia de vez em quando aqui em casa, e quanto mais a produção do trabalho deles aumentava mais a frequência dela por aqui tb aumentava. Eu nunca tive problemas com a presença dela antes, até pq passava a maior parte do meu tempo no Rio. Porém, no terceiro mês que regressei a casa da minha mãe, em meados de junho, comecei a achar estranho o fato que ela ficava 24/7 aqui em casa, comia, dormia, ia pro trabalho, voltava e ficava direto por aqui.. porém relevei por questão da pandemia... era compreensível. Meu irmão do meio começou a ficar um pouco incomodado com isso tb pq jamais em nossas vidas trouxemos parceiros para passar tanto tempo nessa casa (até pq no passado, nossa mãe nunca permitiu) e segundo ele, essa situação já estava acontecendo bem antes da pandemia (meu irmão do meio também tem namorada atualmente e ela só apareceu por aqui nesse período algumas poucas vezes). Para além dessa situação, eu não me sinto muito confortável quando pessoas que não são do convívio diário passam muito tempo no lugar onde moro interruptamente, sinto que é uma invasão de privacidade (isso acontece também no meu apartamento do Rio com visitas que ficam mt tempo as vezes, mas converso com minha house mates e sempre resolvemos as situações numa boa - moramos a 4 anos juntas).
O tempo foi passando, eles começaram a comprar uma cama nova, microondas... até que minha mãe hoje confessou pra mim que achava que a menina tinha entregado o apartamento dela e estava morando aqui em casa (ela faz univ fora e n tem família aqui). A questão é: quando eu ouvi isso, eu fiquei muito puta!
Cara eu achei um absurdo a situação. Como é que uma pessoa se muda pra casa que eu morei minha vida quase toda e não conversa com ninguém? Tipo, eu entendo que estamos numa pandemia, ok, mas a menina se mudou sem previsão nenhuma de volta e não falou nada sobre isso. Como é que alguém vai comendo pelas beiradas e do nada PUFF se muda pra sua casa? Eu achei bizarro pra crl sendo que nem noivos eles são nem nada, é um namoro de 2 fucking anos.
Eu me senti desrespeitada pois não fui consultada e dividi isso com minha mãe. Falei que não gostei da forma que as coisas foram feitas, como é que se mudam pra uma casa com uma família morando e não consultam os moradores? Ela me respondeu que achava que eles iam casar em breve pq "a menina queria muito" e como mãe, queria dar o apoio nesse momento.
A menina não conversou nada com minha mãe que ia se mudar pra lá e aparentemente ela não ta ligando muito pra isso... Porém minha mãe ficou chateada pq eu fiquei afetada. Mas eu não acho que estou errada... enfim, de qualquer forma já estou vendo passagens para regressar ao Rio no próximo mês pois meu trabalho vai voltar presencial em breve, mas está me preocupando o fato dessa situação se alargar por muito tempo... tenho medo de ter que voltar pra essa casa por questões financeiras no futuro (vou fazer de tudo para que não) e ter que conviver com mais uma pessoa que não escolhi (como se não já bastasse a relação conturbada com meus familiares). Eu jamais me mudaria pra casa dos pais de um namorado sem conversar com a família dele antes nem traria pra morar comigo assim sem mais nem menos. Enfim, vocês acham que eu estou exagerando? É legítima minha indignação?
Nota: Meu irmão mais velho já teve relacionamentos muito mais duradouros no passado de 5, 6 e 8 anos e isso NUNCA rolou antes, nunca tive esse problema com nenhuma delas. Nem com namorados meus ou namoradas do meu irmão do meio.
Nota2: Aparentemente essa menina quer muito casar com ele e eles se dão bem, mas não sei se meu irmão quer...
Nota3: Todos os moradores da casa são adultos maiores de idade.
submitted by arrux1 to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 23:51 humanaaaa Transição capilar e racismo

A, 16
Estou na transição há 7 meses, tenho o cabelo crespo (3c/4a, acredito) e a minha família não me apoia de jeito nenhum.
Eu venho de uma família que constantemente se recusa a aceitar a sua ancestralidade e isso é um saco. Quando atribuem à minha avó paterna alguma responsabilidade genética na textura do meu cabelo ela se isenta e joga para o outro lado (o materno), sempre assim. Não atoa, todas a minhas tias e primas alisam.
Hoje mesmo o meu pai, após um olhar de desprezo, disse que prefere muito mais a parte lisa do meu cabelo (que está parecendo um vassoura, diga-se de passagem) e aquilo me doeu muito, pois para ser da forma que ele gosta eu tive que passar por vários processos que chegaram até mesmo a me causar ferimentos no couro cabeludo, problemas respiratórios e de autoestima. Eu não aguento mais ele falando também que eu vou ficar horrível, que nunca vou conseguir um relacionamento e, o pior, que nunca vou ter um emprego por causa disso. A minha mãe também faz comentários do tipo, mas os dela são bem menos pesados. Eu sempre ignoro, mas no fundo machuca sim.
Na infância sempre fui chamada de cabelo ruim, duro, bucha, bom brill e essas merdas que nunca se deve dizer pra uma criança. Uma vez até chorei na escola quando tinha uns 8 anos, porque eu não podia usar solto como as outras meninas. Quando alisei pela primeira vez eu achei lindo, eu me achei linda pela primeira vez na vida. Mas depois isso passou para um sentimento de dependência, como se fosse uma droga. E como toda droga tem a sua consequência, a minha também teve: o meu cabelo que eu achava lindo ficou todo detonado, não recebia hidratação, parecia palha. Comecei a me achar horrível. Então isso se somou à pandemia e eu vi nessa situação a hora perfeita para iniciar a transição. Se é para me achar feia, que seja sem gastar com alisamento, que uma coisa super fútil se for comparar com outras prioridades. Mas não acho que vá ficar feio não, sou graduada em cuidados capilares pelo YouTube e já sei arrumar ele (apenas na teoria, mas ainda vale).
Vou cortar quando completar os 8 meses (pois ele está me dando muito trabalho), porém estou com um pouco de medo de chocar as pessoas após o término da quarentena, pois sairei dela com uma aparência completamente nova. Mesmo assim me mantenho determinada a passar por isso.
Escrevi aqui só para externalizar o que estou sentindo, quero evitar brigas ao máximo, já que só tenho minha família de companhia no momento e meus amigos não falam mais comigo (quase posso dizer que não tenho amigos, mas isso é assunto para outro post).
submitted by humanaaaa to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 14:17 DemonFranco É possível mesmo duas pessoas se relacionarem de forma PURAMENTE sincera?

Até os 18 anos (hoje tenho 22) eu fui extremamente introvertido, com pouquíssimo contato com a realidade do mundo. Desde moleque desenvolvi uma vontade muito forte de ter aquele clássico relacionamento vitalício (não perfeito, mas no mínimo sincero e recíproco) que se vê em filmes de romance ou animes tipo Naruto. Na verdade, lá no fundo, ainda tenho essa vontade. Mas essa vontade foi minha perdição, pois dediquei demais à pessoas que não estavam dispostas a fazer 5% do que eu estava.
A primeira decepção foi com, claro, meu primeiro amor: nunca amei tanto alguém como amei aquela garota. Fiz de tudo pra me aproximar dela, fui até em sua casa pedi-la em namoro, e o pior é que ela aceitou sem me desejar. Passamos 2 anos nos "relacionando" sem um abraço sequer e com conversas vazias, até chegar o dia em que ela decidiu ser sincera (hoje eu vejo que tudo era bem óbvio, mas minha introversão tinha me tornado muito inocente). Logo depois arrumei uma webnamorada, com quem namorei por foto e vídeo até conseguir um emprego aos 19 e conseguir visitá-la: perdi 4 dias de trabalho sem atestado, quase fui demitido e viajei SOZINHO pra São Paulo mesmo sendo que não saía pra jogar bola na rua. Finalmente, então, perdi meu bv e minha virgindade. Apesar de que voltei pra casa feliz e realizado com a nova etapa do relacionamento, a mesma terminou comigo uma semana depois, com desprezo e raiva em suas palavras e até hoje não entendo porquê. Vida que segue, comecei a me socializar mais, ir em festas, conhecer novas pessoas, e na própria empresa em que eu trabalhava conheci uma garota que me admirava por minha espontaneidade. Ela também era muito introvertida, vem de uma família evangélica extremamente violenta e ríspida, então eu senti que poderia "salvá-la" mostrando os prazeres do mundo fora da caixa do preconceito. Sempre deixei claro a ela que gosto de tudo o que o cristianismo lhe ensinou a fugir: bruxaria, cannabis, liberdade de expressão, etc. Logo, desde o início estávamos cientes de que nada seria fácil, mas eu estava disposto a enfrentar tudo aquilo e muito mais, inocentemente acreditando que isso a inspiraria a fazer coisas parecidas por mim. Engoli muitos absurdos retrógrados vindo de sua família e fingi com todas as minhas forças ser alguém que não sou (algo que desprezo e talvez não tenha feito muito bem), resistindo por "Só mais alguns anos, e vamos sair daqui". Bom, acontece que todos os meus estímulos liberais incentivaram ela a descobrir que é lésbica - e por mim tudo bem, de verdade. O problema foi que ela omitiu isso até o último dia, fingindo estar tudo bem e ainda alimentando nossos projetos futuros. No dia do término, eu fui em sua casa porque ela estava estressada, na intenção de melhorar o mínimo que fosse do seu dia. Ela me deixou ir embora pra terminar por mensagem do Facebook de sua mãe; insisti pra ela pelo menos falar o que tinha pra falar me olhando nos olhos, mas ela me tratou como se fosse um qualquer e realmente não queria nunca mais me ver.
Até então essa é minha história amorosa, mas eu também contei demais com amizades e todas (exceto uma) me decepcionaram. Comecei minha vida social com dois de meus primos (um deles é a mencionada exceção), mas o outro simplesmente se afastou de nós sem razão aparente - isso foi frustrante pra mim porque eu gosto muito dele e de seu irmão, mas nunca foi recíproco. Depois disso conheci o cara mais problemático que já passou na minha vida: 100% egomaníaco, repleto de defeitos gritantes que qualquer um com um pouco de amor próprio não investiria sua saúde mental para suportar. Mas eu, trouxa, fui diferente. Aguentei todos os seus absurdos, surtos sem sentido, falso senso de superioridade, ego frágil e invejoso, ciúmes até da minha ex (sim, hoje eu sei que ele gostava de mim mais que como amigo), enquanto via seus outros conhecidos pouco a pouco se afastarem dele. Ele foi o primeiro """""bruxo"""""" (entre muitas aspas porque a prole só sabia o que tinha pesquisado no Google e lido em revistas de banca) que conheci e, como eu valorizo muito conhecimento esotérico e não sabia de nada quando o conheci, confiei em todas as suas palavras e atitudes. E continuaria assim, se ele não tivesse tentado me agarrar enquanto fingia estar incorporando minha deusa-mãe. Na cabeça dele era um pretexto perfeito, já que essa mesma deusa está relacionada ao sexo e eu sou bi. Mas, sério, nunca vi alguém com tanto sex appeal negativo quanto esse cara. Simplesmente parei de conversar com ele, não dei satisfação alguma porque ele sabe muito bem o que aconteceu. Mas seu ego frágil não deixou isso barato: hoje eu passo na rua e todos os amigos que tínhamos em comum nem me cumprimentam mais, e de longe olham torto ou fingem que não me viram. Coincidência? Acho que não. Agora, em tempos de quarentena que está ainda mais difícil conhecer pessoas novas e criar qualquer tipo de relacionamento (como se já não fosse um desafio pra alguém que cresceu introvertido), me sinto sozinho e essa infelizmente é a melhor opção pro momento. Mas eu não quero deixar minha vontade morrer: quero de verdade dividir uma vida com alguém, compartilhar histórias que só nós vivemos, entender o que ela pensa só de olhar nos olhos. Isso é utópico demais? Será que ainda tô vivendo nos meus 17 anos?
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 13:59 demoncleaner720 Eu até aqui

Tenho 26 anos, por incrível que pareça nunca namorei e tenho problemas para me socializar com as pessoas (hoje em dia menos pior do que antes, porém com consequências ainda graves). Tenho problemas de confiança gerados por anos de parentes mentindo para mim, me cegando com falsas expectativas, me comparando 99% das vezes com a grama verde estelar do vizinho, bullying escolar que tive desde a infância até o fim da adolescência e as mentiras que alguns amigos me diziam constantemente para me evitar ou talvez simplesmente porque minha depressão era bad vibes demais a eles. Eu poderia até as vezes que fui abusado s. mas sinceramente, vem um borrão na minha mente toda vez que lembro disso, imagens distorcidas, é horrível. Digamos que um dos meus maiores problemas seja confiar nas pessoas, e isso acaba gerando diversos problemas de relacionamento, pois imagino que elas mentem constantemente para mim, e pode vir até de fato a essas virem que mentir para ter que me aturar possa ser uma opção. Talvez até mesmo a raiz do problema comece pelo fato de que fui abandonado pelo meu pai biológico com 2 dias de idade, mas até ai, já estou acostumado com abandonos ever since... de amigos, familiares, etc.
Tenho um problema de acreditar que o tempo todo sou culpado de tudo o que acontece, talvez porque eu tenha sido condicionado a acreditar nisso pelas pessoas. Talvez aquela vez que um amigo disse que só fui abusado porque eu era mole e que a culpa era minha, ou quando um dos meus melhores amigos relativizou a homofobia do pai dele quando o mesmo me expulsou da casa dele quando abracei meu amigo, e depois, esse me diz que ele "não tem culpa por ser o que ele é", ou talvez a minha família me culpando de tudo o que acontecia e acontece, incentivando até bullying contra mim. Sim, uma prima minha já disse que apoiava esse tipo de atitude.
Tenho quase certeza que perdi um amigo que eu amava muito e que também me amava justamente por viver pedindo desculpas pra ele o tempo todo, e também por sempre estar mal quando falava com ele, isso é, nos raros momentos em que estava bem. Sinto saudades dele, e isso está me matando por dentro, cada dia mais, sempre quando me sinto conectado a alguém, acontece algo. Não sei se tenho um tipo de maldição que me faz ficar vidrado demais nas pessoas. Tenho autismo, logo hyper-foco é um problema, se é que me entendem. Isso já acabou por me fazer a perder muitas amizades por problemas pífios.
Olha, se você aguentou pela milionésima vez ler esse texto até o final, agradeço muito, mas sinceramente as coisas estão bem difíceis pra mim, e aceitar e entender são coisas difíceis. Queria poder desabafar e conversar sobre isso e algumas coisas, tenho me sentindo sozinho.
submitted by demoncleaner720 to desabafos [link] [comments]


LIÇÃO 2 [JOVENS] - Relacionamento em Família-Escola Dominical EBD Curso libras básico : relacionamento de amor META DE RELACIONAMENTO/FAMÍLIA TUMBLR #2 META DE RELACIONAMENTO EM FAMÍLIA❤ Relacionamento Familiar Como está seu Relacionamento Familiar? CUIDADO! Algumas ... Conflito no relacionamento: família que interfere Dinâmica de Grupo: Relacionamento Interpessoal e pensando ... Os Desafios da Vida em Família  Pr. Claudio Duarte - YouTube Meta de vida Família perfeita

Como introduzir o seu relacionamento e informações da ...

  1. LIÇÃO 2 [JOVENS] - Relacionamento em Família-Escola Dominical EBD
  2. Curso libras básico : relacionamento de amor
  3. META DE RELACIONAMENTO/FAMÍLIA TUMBLR #2
  4. META DE RELACIONAMENTO EM FAMÍLIA❤
  5. Relacionamento Familiar
  6. Como está seu Relacionamento Familiar? CUIDADO! Algumas ...
  7. Conflito no relacionamento: família que interfere
  8. Dinâmica de Grupo: Relacionamento Interpessoal e pensando ...
  9. Os Desafios da Vida em Família Pr. Claudio Duarte - YouTube
  10. Meta de vida Família perfeita

Relacionamento em que a família do outro interfere com palpites sobre o que devem fazer, comprar, como cuidar do filho, podem minar a autonomia e a individualidade do casal. Pr. Agnaldo Betti - Pr. Supervisor da Assembleia de Deus em Campinas/SP - 2º Trimestre de 2015 - LIÇÃO 2 [JOVENS] - Relacionamento em Família. Curso de Libras Iniciantes - Alfabeto Manual e Números - Aula 1 - Prof. Luiz Albérico Falcão - Duration: 18:11. Libras Pernambuco 1,537,104 views 40 Hinos Para Sentir O Espírito Santo Em 2020 - Músicas Gospel Seletivo ... META DE RELACIONAMENTO/FAMILIA TUMBLR - Duration: 1:33. Eitah Mari 46,381 views. 1:33. Por que É Tão Difícil o Relacionamento com a Família - Duration: 5:18. ... Família de Sucesso Recommended for you. 6:26. ... Isso acaba com os conflitos em casa (se prepara...) - Duration: 4 ... Olá tudo bem? Sou Cristiane Silva Educadora especialista em relacionamento, ajudando você a vencer os desafios do relacionamento em família. Fazer escolhas n... Dinâmica: Relacionamento Interpessoal e pensando fora da caixinha Objetivo: 1) Estimular os participantes a respeitarem o espaço do outro e a pensarem sobre ... META DE RELACIONAMENTO EM FAMÍLIA 2 - Duration: 2:14. CharreZin Clips 217,837 views. ... META DE RELACIONAMENTO/FAMILIA TUMBLR - Duration: 1:33. Eitah Mari 36,707 views. Assista aos cultos da INCC ao vivo aqui no youtube! Domingo: 08h00 10h15 19h00 Terça: 19h30 (Encontro de Fé) Quinta: 19h30 (Culto da Família) Siga-nos no... 50+ videos Play all Mix - META DE RELACIONAMENTO/FAMÍLIA TUMBLR #2💖 YouTube Mulher maravilha - Zé Neto e Cristiano - Duration: 2:21. camila falconi 692,106 views